Menu
Busca quarta, 14 de novembro de 2018
(67) 9.9973-5413
CONTINUA PARADA

Retomada das obras do Aquário do Pantanal é vetada pela justiça

Anteriormente, o Governo do Estado havia anunciado que seria realizada dispensa de licitação para a contratação de construtoras

11 julho 2018 - 08h15Por Da redação

Uma nova decisão da Justiça proibiu o governo de Mato Grosso do Sul de dispensar licitação para terminar as obras do Aquário do Pantanal. O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos,  foi em ação civil pública movida no começo do mês pelo promotor Marcos Alex Vera.

Em janeiro, o governo do Estado havia anunciado a dispensa de licitação para contratar as construtoras Maksoud Rahe e a Tecfasa Soluções, mas antes de concretizar a medida pedial, o aval da Justiça, que não foi concedida. Os valores somados chegam a quase R$ 40 milhões, segundo o Campo Grande News.

Conforme o Ministério Público Estadual, a hipótese de dispensa de licitação não é necessária já que foi licitada anteriormente e argumentou ainda que não há como prever o desinteresse de futuros licitantes para justificar contratação, já que 15 empresas estavam interessadas no início do projeto, porém apenas duas foram habilitadas.

Relembre

O governo estadual havia firmado termo com o MP e TCE (Ministério Público e Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul) para retomar a obra sem que um novo processo licitatório fosse feito.

A Egelte, primeira colocada na licitação aberta em 2010, ainda conforme o site, desistiu de continuar na construção e a segunda [Travassos e Azevedo] nem quis assumir. Por isso, o governo foi atrás de acordo para nova contratação.

A justificativa é que uma nova licitação levaria pelo menos oito meses, ou seja, demoraria ainda mais para o empreendimento ser retomado. Além dos cerca de R$ 200 milhões já gastos na obra inacabada, o Estado estimou em R$ 38 milhões para o término.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARAGUAI
Advogada executada na fronteira ameaçava autoridades, afirma jornal paraguaio
POLÊMICA
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
MAIS PRAZO
Receita prorroga adesão ao Refis Rural para 28 de dezembro
ECONOMIA
Desemprego é maior entre nordestinos, mulheres e negros, divulga IBGE