Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020
Faculdade columbia
FRONTEIRA

Exército paraguaio reforça arame farpado na fronteira com o Brasil após travessia de moradores

Linha internacional, entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, está fechada há seis meses por causada da pandemia de Covid-19. Mas no último fim de semana, protestantes aproveitaram menos militares no local e atravessaram.

15 setembro 2020 - 12h00Por G1MS

O Exército paraguaio reforçou a segurança na fronteira com o Brasil nesta terça-feira (15), depois que, no fim de semana, moradores aproveitaram que havia menos militares na linha internacional, entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã, e atravessaram de um país para o outro.

Os militares esticaram arame farpado por um trecho da linha internacional, onde o que havia antes tinha sido cortado, colocaram mais pneus e permaneceram no local. Cenário visto há seis meses desde que o governo paraguaio proíbe a entrada de estrangeiros e saída de moradores, por conta da pandemia de Covid-19.

Moradores da região insatisfeitos com as determinações, aproveitaram que parte militares que fazem vigilância no local foram destinados para participar da operação de regaste do ex vice-presidente do Paraguai, Oscár Sanchez, que foi sequestrado, e então tiraram as barricadas e fizeram a travessia.

O Paraguai tem 28.367 casos de Covid-19, 14.814 recuperados e 539 mortes.

Barricadas foram destruídas na fronteira do Paraguai com o Brasil.  Foto: Martim Andrada/TV Morena

Barricadas foram destruídas na fronteira do Paraguai com o Brasil. — Foto: Martim Andrada/TV Morena

Protestos

Um protesto pedindo pela reabertura da fronteira entre Brasil e Paraguai aconteceu no final de agosto em Salto del Guairá, na fronteira com o Brasil em Mato Grosso do Sul reuniu cerca 300 pessoas em uma carreata que percorreu as principais ruas da cidade, vizinha a Mundo Novo (MS).

Fechada pelo governo paraguaio há mais de 5 meses devido à pandemia da Covid-19, os manifestantes alegam que a reabertura da fronteira é necessária, pois diversos comerciantes estão fechando as portas devido a falta de turistas brasileiros.

Manifestantes na fronteira do Paraguai com o Brasil, em Salto del Guairá, no Paraguai.  Foto: Juan Alcaráz/Arquivo Pessoal

Manifestantes na fronteira do Paraguai com o Brasil, em Salto del Guairá, no Paraguai. — Foto: Juan Alcaráz/Arquivo Pessoal

Deixe seu Comentário

Leia Também

ARAL MOREIRA
Homem é encontrado carbonizado e com marcas de tiros no corpo
Motocicleta com placas do Paraguai também foi queimada
IGUATEMI
Homem morre vítima de tiro acidental na cabeça durante pescaria
Jair Ruzzene, de 56 anos, se apoiou em cano de espingarda quando arma disparou e o atingiu
MARACAJU
Veículo com quase meia tonelada de maconha foi apreendido pelo DOF
ECONOMIA
Caixa retorna valores não movimentados do saque emergencial do FGTS