Menu
Busca quarta, 19 de fevereiro de 2020
POLÍCIA

A caminho do trabalho, homem é executado com sete tiros

Autor estava em um Honda Civic, de cor prata

24 janeiro 2020 - 11h30Por Mídiamax

Um homem identificado como Wellington Vicente da Silva de 31 anos, foi assassinado a tiros na manhã desta sexta-feira (24), no bairro Caiçara, na rua Pedro Alvares Cabral, em Campo Grande, quando se dirigia para o seu local de trabalho.

Informações preliminares da Polícia Militar são de que, Wellington estava em uma motocicleta Suzuki trafegando em baixa velocidade, quando um Honda Civic, de cor prata, emparelhou ao lado, e o motorista desceu armado fazendo os disparos. Antes de ser ferida, a vítima teria pedido para que o homem não fizesse os disparos.

Foram aproximadamente sete tiros, sendo que dois atingiram a nuca e o tórax de Wellington, que ainda correu até a esquina, mas acabou caindo e o atirador foi atrás e fez mais disparos.

Um morador que tem câmeras de segurança contou que pelas imagens registradas, o carro já vinha seguindo o motociclista e quando Wellington chegou a 30 metros depois da esquina, um passageiro do Honda Civic colocou o braço para fora e fez os disparos. As imagens foram apreendidas pela Polícia Civil para investigação.

Informações passadas pelo delegado Bruno Urban, da 6º Delegacia de Polícia Civil, são de que a vítima seria funcionária de uma rede atacadista da cidade. Wellington não tem passagens pela polícia, e a esposa dele disse ao delegado que o marido não estava recebendo ameaças. Muito abalada, ela não quis falar com a imprensa.

Wellington foi assassinado com três tiros nas costas e um na nuca, que transfixou o queixo ficando preso ao capacete. A polícia agora vai analisar as imagens e tentar localizar o carro do autor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÂNSITO
Caminhão passa por cima de cabeça de motociclista na Gury Marques
LUZ DA INFÂNCIA
Bombeiro preso foi flagrado com 2,3 mil arquivos de pornografia infantil
PRESO EM OPERAÇÃO
Viciado em pornografia, 'preferência' de dentista era vídeos de adolescentes
PROPAGARE
Gaeco mira “cartas marcadas” em licitações de publicidade do governo de Rondônia