Menu
Busca quinta, 25 de abril de 2019
(67) 9.9973-5413
SEGURANÇA

Ainda sem data para instalação, fronteira terá radares instalados pela Força Aérea

23 janeiro 2019 - 11h30Por Luiz Guilherme

Corumbá, Ponta Porã e Porto Murtinho, municípios que fazem fronteira com Bolívia e Paraguai, receberão novos radares de vigilância do sistema que faz parte de estratégia de fiscalização da FAB (Força Aérea Brasileira). 

O objetivo é ampliar a área de cobertura dos equipamentos na região.

Os aparelhos, segundo o Governo do Estado, foram comprados pela Ciscea (Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo), porém ainda não data definida para implantação. Os equipamentos permitem controle do espaço aéreo regular e detecção de aeronaves clandestinas.

Serão instalados radares LP23SST-NG, de função militar, todos para vigilância em grande área do espaço aéreo. Segundo dados da Ciscea, equipamentos de rota primários são capazes de conseguir informações como posicionamento da aeronave, porém, sem detalhamento, neste caso, chamado pela FAB de vigilância independente não cooperativa.

Na rota secundária, a posição é determinada em terra, a partir de dados transmitidos pelo transponder, como identificação e altitude, chamada de vigilância independente cooperativa.

Os equipamentos também serão utilizados em Canguçu (RS) e Gama (DF), em substituição aos radares tridimensionais TRS2230, que operam desde a década de 1980. Em dezembro, testes foram realizados no município gaúcho. A modernização também será feita em Santiago (RS), Catanduvas (PR) e Jaraguari.

O radar LP23SSTNG foi desenvolvido pela empresa brasileira Omnisys (subsidiária da Thales no Brasil) e da Thales Air Systems, na França, sendo considerado um dos mais avançados do mundo. É sistema que oferece opções de rastreamento de alvos rápidos e lentos, como helicópteros.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Indígenas pedem apoio no Congresso contra MP da demarcação de terras
PREVISÃO DO TEMPO
Meteorologia prevê calor e pancadas de chuva à tarde
CINEMA
Academia anuncia mudanças em categorias do Oscar
JUSTIÇA
ISS para sociedades de advogados deve ser por valor fixo, decide STF