Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020

Ao menos 15 já foram presos pela PF em operação contra contrabando

14 setembro 2011 - 14h05
Ao menos 15 já foram presos pela PF em operação contra contrabando

Midiamax

A Operação “Marco 334” já prendeu pelo menos 15 pessoas envolvidas no esquema de contrabando em Mato Grosso do Sul, do total de 26 mandados de prisão preventiva expedidos. A informção é do balanço preliminar com os presos somente da Delegacia de Polícia Federal de Naviraí, onde a operação foi deflagrada.

Mas a previsão da PF é de que o número de presos possa já ter alcançado o previsto, já que o balanço oficial da Operação com as ações das 11 delegacias envolvidas será divulgado somente à tarde. Além das prisões, a ação prevê o cumprimento de 37 mandados de busca e apreensão, 10 de condução coercitiva e seqüestro de 81 contas bancárias, além de móveis em nomes dos integrantes da quadrilha.

Também já foram apreendidos veículos e dinheiro, mas a quantidade e os valores ainda não foram divulgados. As ações continuam durante esta quarta-feira (14) ou até que todos os mandados sejam cumpridos.

O alvo da PF é desarticular cinco quadrilhas de contrabando de cigarro, com atuação na divisa do Brasil com o Paraguai, próximo às cidades de Mundo Novo e Eldorado. Os contrabandistas forneciam cigarros para todo Mato Grosso do Sul e os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás.

Os mandados estão sendo cumpridos em Campo Grande e outros 9 municípios de MS (Naviraí, Dourados, Mundo Novo, Eldorado, Sete Quedas, Três Lagoas, Itaquiraí, Itaporã, Caarapó), além da cidade de Guaíra, no estado do Paraná, onde a quadrilha tinha ramificações. Participam da operação 169 policiais e 40 viaturas dos dois Estados.

A operação é resultado de 17 meses de investigações, com 40 inquéritos policiais, que resultaram na prisão de 57 pessoas e apreensão de 72 caminhões e carretas. Entre 2009 e 2010 foram apreendidos 31 milhões de maços de cigarro e só neste ano já são 10 milhões.

Segundo estimativa da Polícia Federal, o cigarro contrabandeado representa a sonegação de mais de R$ 11 milhões em impostos. Mas as investigações também apontam que a quadrilha comercializa armas, medicamentos, eletrônicos, pneus, agrotóxicos e drogas.

O nome da operação faz menção ao marco número 334, um dos 901 que fazem a divisa do Brasil com o Paraguai. Situado entre as cidades de Mundo Novo/MS e Japorã/MS, ele é um ponto de passagem estratégico para os contrabandistas em geral e, coincidentemente, o número do artigo do código penal brasileiro que criminaliza o contrabando e o descaminho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Indevidos danos morais em acidente de trânsito sem prova da culpa
BONITO
Polícia Militar Ambiental de Bonito autua jovem de 23 anos por incêndio em madeira, raízes e galhadas de árvores derrubadas em sua propriedade
PEDRO GOMES
Polícia Militar Ambiental de Coxim autua empresa paulista em R$ 320 mil por desmatamento ilegal de vegetação em área protegida em sua fazenda
NOTÍCIAS
Julgamentos do 2º grau do Judiciário de MS crescem 7% em julho