Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
CAPITAL

Após briga em bar, adolescente de 18 anos é morto com tiro no peito

12 março 2016 - 10h15Por Fonte: Midiamax
Um jovem de 18 anos foi morto com um tiro na região do tórax nas proximidade do Trevo Imbirussu, na manhã deste sábado (12). De acordo com testemunhas, o rapaz identificado como Mateus Lopes da Silva, morador da Vila Piratininga, estava no Bar Café na Hora por volta das 6h deste sábado quando se envolveu numa briga. O suspeito, que seria um dos funcionários do bar, disparou contra Mateus e está foragido.

O Samu foi acionado, mas ao chegar constatou o óbito. Segundo o soldado Canavarro, do 10º Batalhão da Polícia Militar, no Jockey Clube, a vítima também foi atingida com uma garrafada.
Segundo uma parente da vítima, a atendente em sorveteria Ericka Taynara Silva de Paula, de 19 anos, Mateus morava com parentes desde que o pai faleceu. Ela disse desconhecer que a vítima tivesse passagem pela polícia ou desentendimentos com alguém.

O avô paterno de Mateus, Manuel Antônio da Silva, 70 anos, aposentado, com quem ele morava, afirmou que a vítima saiu com conhecidos na noite da sexta. "Não tenho muito a dizer, não conhecia os amigos deles. Fico muito sentido, era um rapaz muito novo, lamento que tenha terminado assim", declarou.

A perícia se encontra no local, além de duas viaturas da PM e uma equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais). Segundo a delegada Marina Lemos, a briga que culminou na morte começou do lado de fora do estabelecimento. "Foi uma briga fora do bar, chegaram quatro a cinco grupos de pessoas já brigando, e o rapaz entrou dentro do bar e o pessoal entrou atrás quebrando tudo, foi quebradeira total", explica. O suspeito de ter atirado em Mateus no tórax é auxiliar do bar, e já está sendo procurado pela polícia.

Segundo o proprietário do bar Claudio Pereira da Silva, 50 anos, foi a primeira vez que aconteceu uma briga dentro do local, com disparo de arma de fogo. "Eu toco o bar há dois anos e nunca havia ocorrido isso. Foi uma briga na lateral do bar e o pessoal entrou. Eu tinha acabado de abrir o bar. Parou um táxi, desceram algumas pessoas e já começou a briga, foi uma correria", relembra. Ele enfatiza que já havia visto confusão do lado de fora, mas nunca dentro. "Quando vimos, só escutamos o tiro", diz.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
MEC discute novas formas de avaliar ensino superior
PIX
Procon pede explicações a Mercado Pago e NuBank sobre cadastros
Clientes dizem que foram cadastrados sem autorização
GERAL
Huawei avança em energia solar no Brasil e mira em baterias
INTERNACIONAL
EUA pedem que Brasil "mantenha olhar crítico" sobre a China