Menu
Busca quinta, 04 de março de 2021
Faculdade columbia - Matrículas abertas 2021
REGIÃO

Após denúncias usina sucroenergética é autuada em R$ 100 mil por incêndio em lavoura de cana, atingindo matas protegidas

08 outubro 2020 - 15h30Por PM-MS

A Polícia Militar Ambiental está intensificando as fiscalizações preventivas e repressivas aos incêndios neste período seco na operação Focus. Durante o desenrolar da operação e o tipo de fiscalização desenvolvido, as pessoas passaram a denunciar mais os incêndios, tanto urbanos como rurais, inclusive, alguns ocorridos há algum tempo.

Hoje (8), Policiais Militares Ambientais de Batayporã receberam denúncias, de que teria ocorrido um incêndio de grandes proporções em uma área plantada de cana-de-açúcar e vegetação nativa no município de Nova Andradina em uma fazenda arrendada para uma usina sucroenergética da região.

Os Policiais foram ao local onde teria ocorrido o incêndio e durante a vistoria constataram a veracidade da denúncia, porém, o incêndio teria ocorrido a algum tempo.  Dessa forma, a PMA utilizou técnica de superposição de imagens de satélites e constatou que o fato ocorreu no mês de março deste ano. Com uso de GPS foi realizada a aferição das áreas atingidas pelo fogo. Foram queimados 40,08 hectares de canavial, lavoura esta que já havia sido colhida. Da cana, o fogo atingiu mais 8,74 hectares de área de Reserva Legal da propriedade e 1,26 hectare de vegetação do bioma Mata Atlântica.

A empresa infratora, com domicílio jurídico em Nova Andradina, foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 100.000,00, conforme previsão do Decreto Federal 6.514/2008. Os responsáveis poderão responder por crime de provocar incêndio em mata ou floresta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: Saúde avança em negociações com laboratórios para vacinas
Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility
DIREITOS HUMANOS
Instalada comissão para acompanhar chamamento público do Conselho Estadual da Criança e Adolescente
SAÚDE
Pesquisadores da UnB desenvolvem máscara que inativa coronavírus
Presente no equipamento, nanofilme de quitosana consegue barrar vírus