Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020

Aumenta número de armas arrecadadas em campanha no MS

Aumenta número de armas arrecadadas em campanha no MS

28 julho 2011 - 09h33Por Fonte: G1
A campanha nacional do desarmamento de 2011, chamada de 'Tire uma arma do futuro do Brasil' já retirou de circulação em Mato Grosso do Sul 212 armas, segundo dados divulgados na quarta-feira (27), pela Superintendência da Polícia Federal (PF), em Campo Grande.

Conforme a PF, o número de armas entregues este ano no estado já é maior do que o registrado em toda a campanha do ano passado, quando foram recolhidas 142 armas. A unidade atribui o bom desempenho a alguns diferenciais desta edição.

Para atrair a população, a PF aponta que ocorreram mudanças no protocolo de entrega das armas. Por exemplo, as indenizações que antes eram pagas em até 30 dias, agora são disponibilizadas em no máximo 24 horas. Além disso, o cidadão não precisa mais se identificar no momento de fazer a entrega.

A Polícia Federal revela ainda que o número de postos de recolhimento aumentou este ano. São nove em todo o estado. Em Campo Grande as armas podem ser entregues na superintendências da própria PF e da Polícia Rodoviária Federal e ainda na delegacia da PF.

No interior, os postos de recolhimento estão montados nas unidades da Polícia Federal em Corumbá, Dourados, Naviraí, Ponta Porã, Três Lagoas e Anastácio.

Para o chefe do Núcleo de Operações Especiais da PRF, inspetor Airton Motti Júnior, falta mais conscientização da população quanto a importância do desarmamento. “O cidadão ainda tem aquela distância para os órgãos de segurança pública. Então, talvez ele ainda não se sinta muito à vontade para procurar uma unidade policial com uma arma. Mas só faz isso quem é realmente um cidadão de bem, um cidadão honesto”, explica.

Conforme a PF, depois de recolhidas as armas são destruídas e o que restou de material é incinerado.

Redução da violência

O Ministério da Justiça fez um mapeamento da violência e constatou que o índice de homicídios diminuiu no período das campanhas do desarmamento. Mato Grosso do Sul, conforme esse levantamento, está no 13º lugar no ranking dos estados mais violentos, e Campo Grande é a 20ª capital do país que mais registra homicídios.

O promotor de Justiça Paulo Cézar de Passos acredita que desarmar a população é o primeiro passo para reduzir a violência, mas que ainda assim é necessário investir em políticas públicas.

“A diminuição da violência se faz além da entrega de armas, com políticas públicas de segurança e com a certeza que a comunidade tem que aquele que comete um crime sera punido de modo rápido e eficiente”, afirma.

Segundo a PF, para transitar com a arma de fogo de um local para outro ou até mesmo entre os municípios é fundamental ter uma guia de trânsito. Ela pode ser retirada no site da campanha do desarmamento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Veículos carregados com produtos ilegais foram apreendidos pelo DOF durante a Operação Hórus
INTERNACIONAL
OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico
CRIME AMBIENTAL
Empresa de cerâmica é autuada em R$ 5 mil por extração ilegal de argila, interdita local de exploração e apreende retroescavadeira
PONTA PORÃ
Veículo com mais de 270 quilos de maconha foi apreendido pelo DOF durante a Operação Hórus