Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020

Bela Vista decreta situação de emergência após chuva e vendaval

Bela Vista decreta situação de emergência após chuva e vendaval

18 novembro 2015 - 07h45Por G1
Bela Vista, cidade no sudoeste de Mato Grosso do Sul, decretou situação de emergência após o temporal que atingiu a cidade no domingo (15). O decreto foi publicado na edição desta terça-feira (17) do Diário Oficial do município.

Para decretar a medida, o prefeito Douglas Gomes (PP) considerou os estragos causados e o parecer a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, relatando que a ocorrência deste desastre é favorável à declaração.
Todos os órgãos públicos municipais estarão sob o comando da Defesa Civil para atuar nas ações e em campanhas para arrecadar recursos às pessoas desabrigadas. Autoridades poderão entrar nas casas para prestar socorro e evacuar as residências, se for necessário.

Se forem identificados imóveis em área de risco, será iniciado processo de desapropriação, sendo construídas novas moradias para famílias nessa situação. Haverá ainda dispensa de licitação para adquirir bens, prestação de serviços e obras para atender a reconstrução de áreas atingidas. Porém, os certames deverão ter prazo máximo de cinco meses, não podendo ser prorrogados.

Vendaval

Cerca de trinta casas ficaram destelhadas na cidade distante 309 quilômetros de Campo Grande, após um vendaval na tarde de domingo (16). O temporal destelhou, inclusive, a residência de três famílias que foram para a casa de parentes, segundo a prefeitura do município.

Lonas foram doadas para moradores que tiveram maiores danos no telhado. A região mais atingida foi o bairro Jardim Boa Vista, na região periférica da cidade. Comércios também tiveram prejuízos com o telhado e queda de placas.

Em outro ponto da cidade, eucaliptos caíram, derrubaram o muro do estádio e atingiu um carro. A prefeitura ainda não calculou o prejuízo.

Outros danos

O vendaval no domingo quebrou o obelisco e deixou a cidade sem energia elétrica, segundo o prefeito. Conforme Gomes, o temporal aconteceu por volta das 13h30 (de MS) e choveu durante dez minutos.
O prefeito disse que a chuva não foi forte, mas os estragos foram causados, principalmente, pela ventania em áreas isoladas da cidade.

A concessionária de energia elétrica Energisa informou que o problema na rede ocorreu por causa de galhos de árvores que caíram sobre um alimentador. Conforme a concessionária, parte da cidade ficou sem energia por aproximadamente 40 minutos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
MS completa cinco meses de ações contra a crise do novo coronavírus
EDUCAÇÃO
MEC define protocolo de segurança para volta às aulas
POLÍTICA
Câmara aprova adiamento das eleições municipais para novembro
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai