Menu
Busca terça, 09 de março de 2021

Caçador é preso por matar quatro onças e uma jaguatirica

15 setembro 2011 - 16h00

Caçador é preso por matar quatro onças e uma jaguatirica

Douradosnews

Na cidade de Porto Murtinho, Policiais Militares Ambientais, receberam denúncias, de que um homem estaria na cidade espalhava na região ser caçador de onça e que já teria sido contratado por vários fazendeiros para matar onça no Pantanal. A partir de então, os policiais passaram a procurar o homem e o prenderam nesta quarta-feira em uma fazenda que fica há 62 km da cidade.

Emerson Machado Araripe, de 39 anos, natural de Castilho (SP), residente em Bodoquena, foi preso, em uma estrada vicinal, quando dirigia um trator, onde os policiais encontraram a pele de uma onça pintada. O tratorista confessou o crime e interrogado, disse aos policiais que no mesmo dia matou mais três onças pintadas, uma onça-parda e uma jaguatirica e que as peles e as outras partes das onças estavam escondidas em uma fazenda vizinha à que estava trabalhando.

Os policiais foram à propriedade e apreenderam escondido em um canavial, o material. Sobre as denúncias de ser caçador profissional de onça, Emerson afirmou que ganhava R$ 1.000,00 por animal abatido dos fazendeiros que o contratavam. O caçador disse que para matar os animais ele utilizou um revólver calibre 38, de um dos fazendeiros que lhe contratou para efetuar a matança.

Os restos dos animais e o trator foram apreendidos e o caçador foi conduzido para a delegacia de polícia civil de Porto Murtinho, onde ele foi autuado pelo crime ambiental, podendo após julgamento ficar preso de 6 meses a 1,5 ano, visto que todos os felinos abatidos constam na lista de espécies em extinção. O caçador foi multado administrativamente em R$ 50 mil pelo abates dos animais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Pré-selecionados do Prouni têm até sexta para comprovar informações
ECONOMIA
União pagou R$ 1,35 bilhão de dívidas de estados em fevereiro
CAARAPÓ
Suspeito de homicídio é preso em flagrante pela Polícia Civil
ECONOMIA
Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes