Menu
Busca domingo, 07 de março de 2021

Comerciante é preso acusado de reter documentos de índios

19 outubro 2011 - 14h10
A Gazetanews

O comerciante, Diniz Maciel de Oliveira, de 57 anos, foi preso na sexta-feira (14) acusado de fornecer bebida alcoólica para indígenas e reter documentação pessoal dos índios como garantia de pagamento da dívida, em Paranhos, na fronteira com o Paraguai.

Segundo a polícia, Diniz mantinha um “boteco” na região do Assentamento Vicente de Paula, próximo a Fazenda São Luiz, onde existe um acampamento de indígenas da etnia guarani-kaiowá denominado “Ipoy”.

De acordo com a Polícia Civil de Paranhos, que comandou as investigações do caso, informações e trabalho de monitoramento do local levantaram o suposto esquema do comerciante.

O comerciante teve a prisão preventiva decretada pela Justiça da Comarca de Sete Quedas, a qual o município de Paranhos pertence e acabou preso na sexta-feira.

Segundo a Polícia Civil, durante a operação os policiais apreenderam no estabelecimento do acusado, anotações de fiado e vários documentos de indígenas, supostamente vítimas do comerciante, entre eles, carteiras de identidade administrativas emitidas pela FUNAI (Fundação Nacional do Índio) e cartões de beneficiários de programas sociais, entre eles, do programa Bolsa Família, do Governo Federal

No estabelecimento também foram apreendidos bebidas, principalmente cachaça de várias marcas, segundo a polícia, parte delas de origem paraguaia que entraram no Brasil sem a documentação legal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANAURILÂNDIA
PMA autua paranaense por construir estrada sem autorização ambiental em seu sítio no município
FRONTEIRA
Moradora acorda com barulho e encontra janelas 'furadas de bala'
BOLETIM COVID
Já faltam leitos nos hospitais da macrorregião de Campo Grande
POLÍCIA
Briga entre vizinhos termina em ameaça e homem preso com revólver