Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021

Conselho de Administração defende administração pública mais consciente

08 setembro 2011 - 16h50
Através do “Movimento pelo Brasil Profissional”, administradores defendem a profissão e registro

Divulgação (TP)

Nesta sexta-feira (9) comemora-se o Dia do Administrador, e o “Movimento pelo Brasil Profissional 2011” é uma forma de valorizar a profissão. Através dele, é feita uma campanha de valorização profissional desenvolvida pelo Conselho Federal de Administração (CFA), em conjunto com os conselhos regionais de administração – CRAs, sendo a Gestão Pública, o foco deste ano.


O presidente do Conselho Regional de Administração de Mato Grosso do Sul (CRA-MS), Harduin Reichel, explica que o mercado tem muitos profissionais trabalhando principalmente na área de administração pública, sem serem administradores formados academicamente no segmento, e devidamente registrados. Por esse motivo, o Movimento recolhe assinaturas de administradores no site www.brasilprofissional.adm.br e propõe um manifesto para “reivindicar profissionais qualificados, que se comprometam a prestar serviços com responsabilidade”, explica o presidente do Conselho.


“Profissional de Administração, para a pequena empresa virar grande, para o Brasil ser um gigante”. Esse é o tema do Movimento deste ano, que luta por uma gestão pública mais consciente e destaca a importância do profissional do setor para as micro e pequenas empresas (MPEs). Para participar, basta preencher o cadastro no site e assinar o manifesto que, posteriormente, será entregue ao Conselho Federal de Administração. Mais informações também podem ser obtidas através do site www.crams.org.br ou pelo telefone (67) 3316-0300.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Menos Brasília, mais Brasil: para planejamento da Senasp passa por demandas da segurança pública
SAÚDE
Distribuição de vacinas da AstraZeneca deve começar neste sábado
ELEIÇÕES 2020
TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020
SAÚDE
Secretaria de Estado de Saúde toma medidas para evitar "fura filas" da vacina contra Covid-19