Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020

Dívida de R$ 9 mil motivou assassinato de taxista; suspeito é preso

Dívida de R$ 9 mil motivou assassinato de taxista; suspeito é preso

29 dezembro 2015 - 16h30Por Correio do Estado
Cobrança de dívida de R$ 9 mil pode ser o motivo da morte do taxista Josâ Mota de Oliveira, 44 anos, em assentamento rural de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande. Um vizinho da vítima foi preso e confessou o crime na delegacia.

Anildo Rodrigues, 55 anos, declarou a policiais militares que matou o taxista a facadas depois de entrar em luta corporal ao cobrar dívida antiga. O suspeito foi localizado, conforme o site Região News, por denúncia anônima e teria jogado a faca em um matagal. Ele era vizinho da vítima e desferiu golpes no tórax e abdômen.

De acordo com o tenente Klayton Andrade, comandante do Pelotão da Polícia Militar, Anildo confessou o crime dizendo ser "homem o suficiente para assumir e pagar pelo que fez".
Familiares de Josâ Mota acompanham velório na Funerária Pax de Ivinhema, onde seu corpo chegou por volta das 5h.

CRIME

O taxista foi encontrado morto, na segunda-feira (28), em estrada no assentamento Geraldo Garcia. Testemunhas chegaram a relatar som de disparos de arma de fogo, porém o suspeito admitiu apenas o uso de uma faca nas agressões.

Mesmo ferido, Josâ Mota fugiu do local em um veículo Renault Logan. Ele, no entanto, perdeu o controle e bateu em cerca de outra propriedade rural. Sua casa, um imóvel inacabado próximo a MS-162, estava distante menos de 100 metros do local onde foi localizado sem vida e com o pé no acelerador.

Policiais tiveram que quebrar os vidros do veículo para desligar o veículo. Equipe da perícia criminal de Campo Grande esteve no local.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusação indevida de assédio moral gera indenização
PONTA PORÃ
Caminhões com 120 bovinos trazidos ilegalmente do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre