Menu
Busca sábado, 16 de janeiro de 2021

Dono é preso após arrastar cachorro amarrado em moto por mais de quatro quilômetros

09 julho 2012 - 18h00
Midiamax

Um cachorro sem raça definida e de porte médio foi levado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) na manhã desta segunda-feira (09) por dois homens, amarrado em uma moto e chegou em estado grave ao local.

De acordo com a delegada Suzimar Batistela, titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista), funcionários acionaram a polícia ao verem o animal ensangüentado.

“Os dois rapazes disseram durante o registro do boletim de ocorrência que foram na moto e amarraram o cachorro para ir andando. Eles alegaram que foram devagar, mas o animal chegou com as quatro patas feridas pelo asfalto e ensangüentou a sede, não conseguindo ficar em pé”, relata a delegada.

A veterinária do órgão que serviu de testemunha para registrar o caso mostrou indignação ao dizer que não sabia como duas pessoas poderiam arrastar o animal e não saber que isso poderia feri-lo.
O cachorro apresenta queda acentuada de pêlos e unhas crescidas, sintomas da leishmaniose e motivo pelo qual ele foi levado ao CCZ.

Em nota, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Campo Grande informou que a diretora do Centro, Júlia Maksoud, disse que todos ficaram sensibilizados com a situação.

Os responsáveis, que não tiveram o nome divulgado, assinaram um termo de compromisso na delegacia e foram liberados. A delegada informou que a pena máxima para crime de maus-tratos é de até um ano de reclusão e espera que eles sejam punidos exemplarmente pela irresponsabilidade.

Maus-tratos

Patrícia Cabral, voluntária da Ong Abrigo dos Bichos, disse ao Midiamax que os registros de denúncia de maus-tratos têm crescido. “Há o caso de um pit-bull que vive em uma gaiola de cerca de 1,5 metro de lado, sempre preso. O terreno não tem muros e ele fica sempre lá. Além disso, encontramos também animais vivendo em um terreno baldio, sem nenhuma proteção ou atenção”.

A Ong é uma associação civil de direito privado, de caráter sócio-ambientalista, sem fins lucrativos, com duração indeterminada e composta por protetores de animais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CUIDADO
Janeiro Branco e os cuidados com saúde emocional em meio a uma pandemia
SELVÍRIA
Paulista é autuado por derrubada de árvores e incêndio ilegal da vegetação nativa
CORONAVÍRUS
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
JUSTIÇA
Senacon adotas medidas para combater comércio de vacinas falsificadas