Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020

Droga perigosa e altamente viciante é identificada por perícia criminal de Mato Grosso do Sul

10 maio 2016 - 10h00Por Notícias MS
Durante modernos e complexos exames toxicológicos, peritos oficiais do Instituto de Análises Laboratoriais Forenses (IALF) de Campo Grande, identificaram as novas táticas utilizadas por traficantes que atuam em Mato Grosso do Sul, para transportar drogas sem levantar suspeitas.

Com conhecimentos avançados em farmacologia e química, os criminosos desenvolveram novas drogas em forma de selos postais, o que dificulta a identificação. Nos últimos anos a Polícia Civil e a Polícia Militar vêm realizando apreensões desse tipo de entorpecente nos municípios de Bonito, Rio Negro, Dourados e Campo Grande, onde os derivados de metanfetamina e outras substância altamente alucinógenas e viciantes chegam por meio de turistas ou correspondências originadas da Europa.

De acordo com a diretora do IALF, perita Josemirtes Fonseca da Silva, esse tipo de droga é mais apurada que cocaína ou maconha, por exemplo, e tem composição semelhante ao LSD e ecstasy , o que pode acabar fazendo com que passe despercebida, pois pode haver casos em que os reagentes não atestem positivo para exame de constatação de entorpecentes.



Comercializadas como selos, as drogas podem ser facilmente escondidas ou vendidas à distância e entregues aos usuários pelos Correios, em envelopes de cartas. "Não existe nenhum tipo de estudo aprofundado sobre essas drogas e ninguém sabe ao certo a quantidade que pode levar à overdose, por isso são consideradas muito perigosas", explica o perito criminal Evandro Rodrigo Pedão, do IALF.

Em Dourados a primeira apreensão da droga foi realizada pelo 3º Batalhão da Polícia Militar, há três anos, durante uma festa rave que acontecia na cidade. De acordo como o coronel Ary Carlos Barbosa, diretor-executivo do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), que à época comandava a unidade, a droga que tem aparência de um cartão de crédito estava sendo vendida livremente em uma conveniência. "Nós recebemos uma denúncia anônima e comprovamos a veracidade, apreendendo a droga e prendendo o proprietário do estabelecimento", lembra.

A partir dessa apreensão, todos os policiais da unidade foram orientados sobre a nova droga, que segundo o coronel C Barbosa além de muito perigosa, é complicada de achar, já que tem aparência de pequenos selos postais e com desenhos coloridos de princesas, castelos e super-heróis dos desenhos animados. "É bom que os pais fiquem alertas, porque aparentemente é um papel acima de qualquer suspeita", alerta.



Os peritos do IALF obtiveram êxito nas investigações depois de trocar experiências com laboratórios do Rio de Janeiro e São Paulo, onde a venda desse tipo de alucinógeno e estimulante é mais constante. Para chegar ao laudo definitivo os peritos utilizaram a técnica de cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa (GCMS).

Discussão

Em 2014, durante um congresso realizado em Ribeirão Preto (SP), houve uma grande discussão entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e representantes das perícias oficiais forenses de todo o país, com a finalidade de atualizar a Portaria 344 de 1998, que regulamenta as substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Essa legislação norteia o trabalho da Perícia Oficial para descobrir novas drogas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha abaixo de R$ 5,60 com recuperação da China e otimismo sobre vacina para Covid-19
ELDORADO
Polícia Militar apreende medicamentos contrabandeados
DOURADOS
Mais de 900 pacotes de cigarros contrabandeados foram apreendidos pelo DOF em residência
MUNDO NOVO
Polícia Militar recupera veículo roubado