Menu
Busca terça, 27 de outubro de 2020

Em busca de dinheiro para pagar dívida, homem mata e esconde corpo da própria avó

16 maio 2016 - 07h30Por Campo Grande News
Weikmam Agnaldo de Mattos Andrade da Silva, 21, foi preso acusado de matar e esconder o corpo da própria avó Madalena Mariano de Mattos Silva, 59, na madrugada de sexta-feira (13), em Campo Grande. O motivo seria a busca de objetos que pudesse vender para pagar uma dívida de R$ 3,7 mil.

De acordo com o Campo Grande News, o caso foi desvendado na tarde de sábado (14) pela Polícia Civil, depois que a sobrinha da vítima registrou um boletim de ocorrência relatando o desaparecimento de Madalena. Ela estranhou o sumiço desde sexta-fiera, pois disse que a vítima não costumava ficar fora de casa por muito tempo sem avisar, além de não dirigir seu carro sozinha.

"Então as equipes foram até a casa e encontraram vestígios de sangue e outros sinais do crime. Ao fim dos trabalhos, Weikmam chegou na casa. No começo ele negou, mas depois confessou o crime, alegando que, após a morte da avó, poderia vender os pertences da casa e pagar uma dívida de R$ 3,7 mil", contou o delegado plantonista Giuliano Biacio, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Piratininga, ao Campo Grande News.

O neto teria asfixiado a avó e em seguida batido a cabeça dela no chão até a morte. Ainda conforme o delegado contou ao Campo Grande News, ele lavou o corpo e enrolou numa capa de sofá. Weikmam então jogou o corpo de Madalena às margens de uma estrada vicinal, nos fundos do bairro Itamaracá. "Ele ainda fez algumas perfurações no abdômen dela com uma faca, para parecer que ela foi vítima de algum assalto", complementou.

O delegado também relatou que Weikmam foi criado pela avó desde os 10 anos de idade. Eles moravam juntos no bairro Itamaracá. O veículo da vítima, usado no crime, foi apreendido pela polícia. O autor deve responder pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TJMS
Segunda etapa do Concurso da Magistratura começa no dia 31
DIREITOS HUMANOS
Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo em MS abre edital para entidades
CRIME AMBIENTAL
Empresário é autuado em R$ 5,5 mil por construção de pousada e rancho pesqueiro degradando área protegida de matas ciliares do rio Taquari
CIDADES
SES orienta como se prevenir da Covid-19 durante visita aos cemitérios