Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020

Estagiário volta atrás e confessa que dirigia o carro que atropelou e matou ambulante

20 outubro 2011 - 08h35
Mercosulnews

Depoimento de testemunha derrubou a primeira versão dada pelo acusado, que acabou mudando suas declarações à polícia

O depoimento de uma testemunha na tarde de ontem no 2º Distrito Policial de Ponta Porã, fez com que o estagiário da prefeitura Jonas Douglas Marques da Silva voltasse atrás em suas declarações prestadas na terça-feira ao delegado Alexandre Amaral Evangelista e confessasse ser ele mesmo o motorista que conduzia o veículo que atropelou e matou o vendedor ambulante Carlos Mendes, 69 anos.

O acidente ocorreu na madrugada do último dia 12, próximo à cabeceira do Aeroporto Internacional de Ponta Porã. A testemunha que prestou depoimento ontem à tarde, por sinal colega de escola de Jonas, contou que o rapaz havia comentado com ela sobre o acidente e que se mostrava muito abatido e bastante arrasado, sem saber o que fazer.

No mesmo momento em que a testemunha prestava esclarecimentos, Jonas foi novamente intimado pelo delegado do 2º DP e, sem alternativa, acabou confessando que era realmente ele que dirigia o veículo que atropelou e matou o ambulante. No seu novo depoimento, o estagiário disse que na véspera do dia do acidente, por volta das 19h, tomou emprestado o veículo GM/Corsa, placas HRF-9378, cor branca, pertencente ao seu tio, com o objetivo de ir ao show que aconteceria no parque de exposições.

Revelou que estava na companhia de dois amigos e uma amiga e que pouco antes do acidente teria deixado os amigos em casa e voltava com destino ao centro da cidade. Foi nesse trajeto que ocorreu o acidente. Jonas afirmou que após atropelar o vendedor, teria parado o veículo poucos metros à frente e voltado para certificar o que havia acontecido, mas que o ambulante já estava morto.

Dali ele voltou ao carro, se dirigindo para casa. Disse que no momento em que ocorreu o atropelamento ele estava sozinho no veículo e que não teria ingerido bebidas alcoólicas. No dia seguinte, quase no mesmo horário, ele devolveu o veículo, sem comentar nada. O tio do acusado deve prestar depoimento hoje no 2º DP.

A versão apresentada durante o primeiro depoimento acabou caindo por terra, depois que a polícia localizou uma testemunha que se prontificou em esclarecer os fatos. O automóvel causador do acidente, que já está no pátio do 2º Distrito Policial, deve ser submetido à perícia na manhã de hoje. Com a confissão do estagiário, segundo as autoridades, a possibilidade de envolvimento de outros veículos no acidente, caso não surja nenhum fato novo, pode ser descartada.

Bastante abatido e se dizendo arrependido por ter ocasionado o trágico acidente, o estagiário foi indiciado pelo crime de homicídio culposo (quando não há intenção de matar) e omissão de socorro, e depois liberado. Ele vai responder pelo crime em liberdade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba