Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
POLÍCIA

Ex-candidato morto em Amambai era testemunha de assassinato de "chefão do tráfico"

11 setembro 2019 - 16h30Por Da redação

Ex-candidato a vereador em Maracaju, Wilian Manrubia Gomes, 41, era testemunha do assassinato do pecuarista Luiz Carlos Gregol, o “Tatá”, ocorrido no final do ano passado, em Amambai. O homem era apontado como um dos chefões do tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai.

Ontem (10/9), Wilian acabou executado com três tiros de pistola calibre 9mm, na mesma cidade. 

Conforme o Campo Grande News, hora depois do assassinato, a polícia descobriu que o nome dele aparece no boletim de ocorrência 1545/2018 como testemunha do assassinato de Tatá Gregol. 

Policiais da fronteira afirmam que Tatá estava envolvido em uma guerra com o Bando do Zacarias, um dos traficantes mais temidos da região de Paranhos, cidade a 469 km da Capital e a 100 km de Amambai, em região também dominada pelo narcotráfico.

O crime

Por volta de 19h20 de ontem, Wilian estava em frente à sua casa quando foi surpreendido pelo pistoleiro e atingido por vários tiros.

Socorrido ao hospital local pelo Corpo de Bombeiros, ele morreu em seguida.

A polícia recolheu quatro cápsulas de pistola 9 milímetros no local do crime. O médico de plantão que atendeu a vítima informou aos policiais que Wilian foi atingido por três tiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Após motorista dar desculpa controversa sobre viagem, polícia flagra carro 'recheado' de maconha
ALERTA
Sem previsão de chuva em MS, população deve tomar cuidado com riscos de queimadas
PONTA PORÃ
Em abordagem a van, policiais descobrem casal transportando droga para SP
PONTA PORÃ
Homem é preso após ameaçar e atirar pedras contra comerciante