Menu
Busca domingo, 21 de julho de 2019
NEGÓCIO DE FAMÍLIA

Fraude em contratos podem ter causado quase R$ 1 mi de prejuízo aos cofres públicos

16 abril 2019 - 16h00Por Da Redação

O Ministério Público de Mato Grosso do Sul, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) deflagrou na manhã desta terça-feira (16/4), a "Operação Negócio de Família" para dar cumprimento a oito mandados de busca e apreensão, quatro de prisão preventiva e três mandados de medidas cautelares diversas da prisão.

O objetivo da operação é dar fim à organização criminosa voltada à prática dos crimes de peculato, fraude a licitações e falsidade ideológica.

Conforme o Ministério Público apurou, a organização atuou por anos desviando valores, que devem chegar a R$ 900 mil desviados da Câmara Municipal de Água Clara. 

No decorrer das investigações, conduzidas pela Promotoria de Justiça de Água Clara, apurou-se o desvio de verba pública na Câmara Municipal do Município, via elaboração de processos licitatórios fraudulentos para a contratação de assessoria em diversas áreas da gestão pública.

O trabalho de investigação acredita que o desvio teve início com a elaboração de processos licitatórios na modalidade carta convite, os quais eram direcionados a empresas pré-determinadas. Sendo assim, a empresa que vencia a licitação não prestava o serviço, porém recebia todos os valores, os quais, posteriormente, eram repassados aos agentes públicos envolvidos.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Comarca de Água Clara.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Delegado que pediu perseguição de índios de MS é nomeado presidente da Funai
ESPORTE
Gabriel Medina é campeão da etapa sul-africana do mundial de surfe
POLÍCIA
Decreto traz regras que asseguram atendimento integral à saúde da militar gestante e do bebê
POLÍTICA
Reinaldo Azambuja participa do lançamento da licitação da ponte em Porto Murtinho