Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020

Homem é assassinado e pai e filho são presos em bar suspeitos pelo crime

Homem é assassinado e pai e filho são presos em bar suspeitos pelo crime

21 dezembro 2015 - 07h00Por Dourados News
O pedreiro Roberto Bruno, 21, o ‘Polaco’, morador no Terra Roxa, foi assassinado na noite de sábado (19) na frente de um clube localizado às margens da BR-463, em Dourados. Ele foi atingido por três tiros, dois deles na cabeça e o outro na região da cintura.

Após o crime, Pedro Vivaldo da Silva, 53 e Junio Rodrigues da Silva, 29, o ‘Junio Manco’, pai e filho, acabaram presos bebendo em um bar localizado na avenida Weimar Gonçalves Torres.

O flagrante ocorreu após equipes da Força Tática e Rádio Patrulha da Polícia Militar receberem a informação de que os suspeitos estavam no local. Com a dupla foi encontrado um revólver calibre 38 e várias munições.

Após a prisão, eles foram levados até a casa de Junio, na rua Argentina, Parque das Nações I. Lá, os PM’s encontraram e apreenderam 10 tabletes de maconha, totalizando 7,9 quilos, quatro pneus de caminhão e uma Honda CG Titan furtada, além da caminhonete S-10 de propriedade de Pedro.

Encaminhados ao 1º Distrito Policial, o rapaz negou o crime e permaneceu calado durante o depoimento.

Já o pai, disse morar em Juti e estava passando uns dias na casa do filho. No sábado, ambos começaram a beber no período da tarde e a noite resolveram ir até o clube. Chegando no local, ainda conforme Pedro, seu filho chamou por ‘Polaco’ e quando o mesmo se aproximou, efetuou os disparos.

Os dois acabaram detidos e autuados por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e receptação. Foram apreendidos também R$ 1.172 e 21 munições com Junio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusação indevida de assédio moral gera indenização
PONTA PORÃ
Caminhões com 120 bovinos trazidos ilegalmente do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre