Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020

Inquérito que apura suposto estupro de padre será arquivado, diz polícia

Inquérito que apura suposto estupro de padre será arquivado, diz polícia

04 novembro 2015 - 07h15Por G1
A Polícia Civil pedirá o arquivamento do inquérito que investigava um suposto estupro de vulnerável a uma adolescente de 16 anos, no qual envolve a denúncia da família da vítima contra o padre Jocerlei Tavares, de 41 anos.

Ao G1 a delegada Daniella Kades, adjunta da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente (Depca), disse que o procedimento será relatado nos próximos dias.

"Nós vamos relatar pedindo o arquivamento do inquérito policial. O procedimento administrativo é que possivelmente terá continuidade, pelo fato deles saírem em motéis e os estabelecimentos não pedirem a documentação da adolescente. No entanto, estas apurações serão realizadas pela Deops [Delegacia de Ordem Política e Social]", afirmou a delegada.

Durante as buscas, a polícia apreendeu o aparelho celular da adolescente, já que em depoimento a mãe falou que ele enviava vídeos e fotos pornográficas para a menina.

"Todo o conteúdo do aparelho celular foi recuperado e nada foi encontrado, além de uma foto do padre e duas da adolescente. Não existia nenhuma foto ou vídeo de cunho pornográfico, como foi informado pela mãe da menina", explicou Kades.

Após o boletim de ocorrência, a delegada comentou que a menina prestou depoimento e informou que os encontros aconteciam com o seu consentimento, bem como o padre não coagia a adolescente.

"Há 10 dias nasceu o filho dos envolvidos.O padre disse que prestará toda a assistência e inclusive já efetuou, anteriormente, um depósito de R$ 4 mil para o parto. Eles também escolheram o nome da criança e possuem contato", garantiu a delegada.

Entenda o caso

Desde o fim de setembro, a polícia investiga o caso. A coroinha, mãe e a irmã da adolescente e o padre foram ouvidas. A garota ressaltou que o sexo era de comum acordo e começou quando ela já tinha mais de 14 anos.

Quando a gravidez foi descoberta pela família, a coroinha inventou que tinha sido estuprada, mas contou a verdade depois de ser questionada. Em depoimento à polícia, o padre confessou o sexo e disse que os dois se encontravam em motéis, durante a tarde, período em que a adolescente falava para a família que estava na igreja.

Afastamento

O padre é da paróquia Santa Rita de Cássia e foi afastado das funções pela Arquidiocese de Campo Grande, no dia 29 de setembro. Segundo a publicação, o padre vai oferecer assistência à adolescente e ao bebê.

Ainda conforme o comunicado, ele era membro da Província Nossa Senhora Conquistadora dos Padres e Irmãos Palotinos de Santa Maria (RS) e até então exercia funções de vigário paroquial da Paróquia Santa Rica de Cássia, na capital de Mato Grosso do Sul, ecônomo da Arquidiocese e secretário executivo do regional oeste 1 da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil).

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Confira pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia
SAÚDE
Usar máscara em academias não prejudica saúde, dizem especialistas
EDUCAÇÃO
MEC anuncia novas datas de aplicação do Enem 2020
SEGURANÇA PÚBLICA
Seguindo diretrizes nacionais, Agepen prorroga suspensão de visitas até o dia 31