Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020

Justiça decreta prisão de suspeito que estuprou e degolou irmã de músico

08 fevereiro 2016 - 15h15Por Correio do Estado
Neilson Dantas, 20 anos, teve a prisão preventiva decretada como suspeito do estupro e morte de Sebastiana Corrêa Maciel, 77 anos, em Campo Grande. A vítima, irmã do músico Maciel Corrêa, foi encontrada degolada no sábado (6). Um adolescente de 17 anos também foi apreendido.

Enquanto aguarda transferência para presídio, Neilson está sendo mantido em cela da 4ª Delegacia de Polícia Civil das Moreninhas. Isso porque tem sofrido ameaças de morte de outros presos. Já o adolescente foi encaminhado para a Unidade de Educacional de Internação (Unei) Dom Bosco, onde permanece por 45 dias até ter o processo julgado.

Para o delegado do Setor de Investigações Gerais (SIG) da Capital, Cleverson Alves do Santos, não resta dúvida sobre a autoria do crime e se descarta envolvimento de outras pessoas. “O objetivo dos rapazes era roubar e optaram por atacá-la”, comentou.

CRIME

Sebastiana Corrêa morava sozinha em imóvel na Travessa Dionísio Machado, setor VI do Aero Rancho. Era independente, apesar da deficiência nas mãos, pés e voz. Os suspeitos a torturaram com socos, estupraram pela vagina e ânus, além de a degolarem com uso de um facão. Ambos moravam na mesma rua, confessaram a morte e o roubo de um aparelho de som.

Em boletim de ocorrência, os policiais militares que atenderam ao caso registraram ter encontrado a vítima no chão, com lençóis enrolados na cabeça e manchas de sangue no colchão, fronha e lençol. Os móveis do quarto estavam revirados, com gavetas caídas. Facão e boné estavam sobre a penteadeira. Havia ainda uma chave de roda de carro de passeio no parapeito da janela.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher