Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2019
MORTALHA

Nove pessoas são levadas para a delegacia; polícia investiga provável 'tribunal do crime'

29 abril 2019 - 10h15Por Da Redação

Foi desencadeada na manhã desta segunda-feira (29/4), em Dourados, a Operação ‘Mortalha’, que culminou com nove pessoas sendo encaminhadas para a delegacia, além da apreensão de drogas e réplicas de armas. 

Segundo o Dourados News, a Polícia Civil investiga um possível ‘tribunal do crime’ que tenha resultado na morte de Wagner Sebastião dos Santos Haak, de 27 anos, o ‘Bugão’, encontrado enrolado a lençóis na manhã do dia 18 de abril, na rua Arapongas, fundos do BNH IV Plano. Na ocasião, ele foi espancado e enforcado. 

Durante os trabalhos de equipes do 1º Distrito Policial, SIG (Setor de Investigações Gerais) e Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), foram apreendidas duas réplicas de espingarda calibre 12, porções de maconha e cocaína. 

Também ocorreu a perícia em uma casa localizada na Vila Cachoeirinha, onde existe a suspeita de ter ocorrido o tribunal contra o rapaz, ainda conforme o site. 

Desdobramento

De acordo com o Dourados News, Wagner Sebastião dos Santos Haak, o ‘Bugão’, foi assassinado após ter contraído dívida por droga com integrantes de facção criminosa dentro da prisão. O rapaz estava foragido da Justiça quando o corpo dele foi encontrado com marcas de tortura e enforcamento, enrolado a lençóis nos fundos da rua Arapongas, no BNH IV Plano, em Dourados. 

Como mencionado no início da matéria, o crime ocorreu no dia 17 de abril após determinação do líder da facção, identificado como Edson de Souza Alencar, de 42 anos, o ‘Edinho cadeirante’. 

Ele foi preso por policiais militares no mesmo dia da morte do rapaz, na companhia de Alex Junior Barbosa Pereira, de 29, considerado braço-direito do suspeito, realizando uma espécie de “tribunal do crime” contra um jovem de 24 anos no Jardim Canaã I, relembre aqui. 

Outras cinco pessoas foram flagradas da operação de hoje. Patrícia Conceição Ventura, namorada de ‘Bugão’, a filha dela, Karla Ventura Rosa, Matheus Willem Souza Santos, Peterson Fernandes Barreto e Gabriel Henrique da Silva acabaram encaminhados à delegacia em cumprimento a ordens judiciais. 

Outra filha de Patrícia, uma adolescente de 16 anos, acabou apreendida. 

Conforme a polícia, a mulher com a ajuda das jovens teria atraído Wagner até uma casa localizada na Vila Cachoeirinha. Matheus e outra pessoa teriam sido os responsáveis em assassinar o rapaz. 

Após o espancamento e o enforcamento, ‘Bugão’ foi enrolado nos lençóis e transportado num GM Corsa por Peterson e Gabriel. Em seguida eles o desovaram o corpo na mata. 

Durante os cumprimentos de mandados de prisão, foi apreendida uma espingarda calibre 12 e duas munições na casa de Gabriel, além de um simulacro do mesmo calibre, porções de maconha e uma motocicleta furtada. No local estava também Maísa de Araújo, 21. Ela acabou autuada em flagrante junto com o dono da residência por receptação e tráfico de drogas. 

O Inquérito será finalizado e encaminhado para apreciação do Ministério Público e Poder Judiciário.

Divida por drogas

De acordo com o delegado do SIG, Rodolfo Daltro, durante o tempo em que esteve no Presídio Semiaberto de Dourados, Wagner teria contraído dívidas de drogas com integrantes de facção criminosa e inclusive entrado em luta corporal com um dos internos no estabelecimento penal. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Bolsonaro diz que Câmara votará porte de arma para produtor rural
POLÍTICA
Bolsonaro volta a defender mudanças na CNH e fim dos radares
NOVA ANDRADINA
Ciclista morre após ter a cabeça esmagada por carreta
MATO GROSSO DO SUL
Governador nomeia Fábio Rombi Defensor Público-Geral do Estado