Menu
Busca domingo, 18 de agosto de 2019
OPERAÇÃO INOCÊNCIA

PF apreende mais de 1.500 arquivos de pedofilia durante 'Inocência Violada'

06 fevereiro 2019 - 11h45Por Luiz Guilherme

A reportagem do Conesul News continua acompanhado a Operação Inocência Violada, desencadeada pela PF (Polícia Federal) nesta quarta-feira (6/2), em cinco cidades de MS (Mato Grosso do Sul) sendo Campo Grande, Chapadão do Sul, Jardim, Miranda e Naviraí. 

Durante entrevista coletiva na capital, os policiais da PF informaram que cinco homens foram presos por terem baixado, armazenado e compartilhado imagens de estupro de crianças e adolescentes.

A PF informou que ainda não é possível dar o número exato dos materiais apreendidos. 

Dos cinco presos, quatro foram em flagrante hoje, e um quinto foi investigado durante nove meses, tempo que durou a investigação.

“A maioria dos álbuns apreendidos tinham mais de 300 arquivos baixados”, explicou o delegado Fernando Rocha, responsável pela investigação.

Em 2017, a Polícia Federal de Campo Grande criou o NuDetective, programa para detectar pornografia infantil. O sistema utiliza algoritmos para varreduras durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão, sem que seja preciso uma busca manual nos computadores dos acusados. A tecnologia facilita o trabalho e deixa mais seguro o processo.

A operação

A reportagem do Campo Grande News informou que um dos presos hoje é um militar aposentado da Marinha do Brasil, de 65 anos, que mora na capital. A polícia não detalhou o motivo da prisão dele.
Além do aposentado, ainda em Campo Grande, foram presos um assistente serviços gerais, de 29 anos, e um comerciante de 40. Em Naviraí, um servidor público, de 49, foi alvo da ação.

Ao todo foram cumpridos 11 mandados de prisão, e segundo o Campo Grande News, foram 7 apenas na capital, um em Chapadão do Sul, Jardim, Miranda e Naviraí.

A força-tarefa deflagrada na manhã desta quarta-feira é resultado de apuração que começou em abril de 2018, a partir de monitoramento pela internet. Os investigadores identificaram pessoas que estariam acessando arquivos com as imagens dos estupros de crianças e adolescentes.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Laudo sugere que cacique indígena morreu afogado
POLÍTICA
Projetos avançam em Brasília com ministros empenhados em trabalhar pelo MS, diz Murilo Zauith
BRASIL
Governo lança projeto para estimular empreendedorismo nos jovens
POLÍCIA
Contrabandistas são presos com cigarro e inseticida na MS-162