Menu
Busca sexta, 23 de outubro de 2020
Faculdade columbia
REGIÃO

Polícia Civil apreende droga, recupera bens e prende suspeitos de associação criminosa para a prática de abigeato

02 setembro 2020 - 17h30Por PC-MS

Na manhã de hoje (2), equipe da Delegacia da Polícia Civil de Antônio João, com o apoio da Polícia Militar, realizaram uma diligência à uma aldeia indígena visando desarticular grupo suspeito da prática de furtos de gado de corte, animais domesticados e equipamentos de montaria ocorridos na área rural.

Os indivíduos já vinham sendo alvo de investigação, que os apontou, com base em elementos de informação coletados em diligências de campo, e que pelo modo de agir, foram responsáveis por subtrair diversos animais das fazendas da região.

No dia de hoje, em buscas nos locais vistoriados, onde havia prévia suspeita de ocultação de bens de origem ilícita, os três indivíduos foram flagrados de posse de equipamentos de montaria furtados anteriormente, tablete de maconha pesando 915g, além de demais objetos de origem suspeita.

Segundo Patrick Linares da Costa, delegado titular de Antônio João e responsável pela operação, com base nas informações coletadas pela equipe de investigação, constatou-se de forma suficiente para efeito de prisão pré-cautelar, situação flagrancial quanto aos crimes de associação criminosa, receptação, tráfico de drogas e associação para o tráfico, visto que a droga apreendida é de aparência recente e estava em condição de pronta distribuição em pequena escala, como costuma ocorrer em área indígena.

De acordo com o delegado, as prisões e apreensões de hoje devem possibilitar o esclarecimento de diversos crimes que, em razão do modo típico de agir dos suspeitos, podem ter sido praticados em sequência pelo mesmo grupo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
BRASIL Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS
JUSTIÇA
Construtoras devem indenizar cliente por atraso na entrega de imóvel
COSTA RICA
Adolescente é apreendido com crack e cocaína pela Polícia Civil
POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF