Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
Faculdade columbia
OPERAÇÃO ÍCARO

Polícia prende terceiro envolvido em falso sequestro, cárcere e roubo de aeronave em cidade de MS

Em 2019, quando a investigação estava em andamento, suspeito chegou a se apresentar como vítima. Piloto e vigia de hangar já foram presos, segundo a Deco.

30 julho 2020 - 09h30Por G1MS

A Polícia Civil prendeu mais um homem envolvido no falso sequestro, cárcere e roubo de uma aeronave em Paranaíba, a 406 km de Campo Grande. O cumprimento do mandado de prisão ocorreu nessa quarta-feira (29), pela Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco). Já o crime ocorreu em junho do ano anterior e outros dois suspeitos também já foram presos, apontando o envolvimento de uma facção criminosa.

Segundo a delegada Ana Cláudia Medina, titular da unidade policial, o homem se apresentou com advogado na delegacia ao saber da decisão judicial em desfavor dele.

Em 2019, quando a investigação já estava em andamento, este homem se apresentou como vítima. No entanto, após buscas e a reprodução simulada feita pela Deco, foi constatado o envolvimento dele e então houve o pedido de prisão temporária.

Entenda o caso

No dia 18 de junho o vigia do hangar, Idelvan Oliveira, de 53 anos, registrou um boletim de ocorrência na cidade, relatando de ter sido abordado por dois homens que, em seguida, levaram um avião do aeroporto de Paranaíba. O piloto Edmur Guimara Bernardes, de 78 anos, também falou que estava sendo rendido em casa para pilotá-lo.

O avião modelo Cessna 182 Skylane, que estava no hangar do qual Edmur é sócio, pertence a um empresário. Dois dias depois, o piloto Edmur foi localizado em Cáceres (MT), onde procurou a Polícia Federal (PF) relatando ter sido sequestrado por homens de uma facção criminosa e obrigado a ir com a aeronave até o Paraguai, e de lá para a Bolívia, de onde teria conseguido fugir após uma distração dos supostos sequestradores com o avião que tinha combustível suficiente. De lá, ele retornou com a aeronave para o aeroporto de Paranaíba.

Com o depoimento de testemunhas e as versões apresentadas pelo vigia e piloto, além das buscas, a Polícia Civil apontou inúmeras contradições. O equipamento de GPS do avião confirmava rota parecida apresentada pelo piloto, saindo do Brasil, passando por Paraguai e Bolívia. Porém, os dois apresentaram versões diferentes das imagens colhidas pelo sistema de câmeras do hangar - segundo a defesa, Edmur alegou ter decolado às 6h30, mas, câmeras de segurança filmaram-no em solo às 6h51.

Outro detalhe que causou estranheza entre os policiais é o fato do vigia, que é funcionário público da prefeitura, dizer que foi trancado pelos bandidos no banheiro, mas em outra parte do depoimento ele apontou outro local usado pelos criminosos para mantê-lo preso.

Policiais estão no aeroporto municipal de Paranaíba (MS).  Foto: Site Interativo MS/Pablo Nogueira

Policiais estão no aeroporto municipal de Paranaíba (MS). — Foto: Site Interativo MS/Pablo Nogueira

Operação Ícaro

As prisões fazem parte da operação Ícaro, fase Rota Caipira, o qual aponta crimes de narcotráfico em laboratórios clandestinos na Bolívia e Paraguai. Conforme a delegada, três pessoas estão presas preventivamente e a investigação trabalha para identificar mais possíveis envolvidos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SERVIDOR
Salário em dia e valorização dos servidores são prioridades do Governo do Estado
AFTOSA
Campanha de vacinação contra a febre aftosa começa em 1° de novembro em duas regiões de MS
LOTERIA
Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 45 milhões
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Começa nesta quarta-feira a edição virtual da Semana de Ciência e Tecnologia de MS