Menu
Busca sexta, 23 de outubro de 2020

Preso por tráfico de drogas se dizia missionário religioso

Preso por tráfico de drogas se dizia missionário religioso

13 janeiro 2016 - 09h44Por Diário Digital
Missionário religioso, Kleber Santos, 29 anos, foi preso ontem, 12 de janeiro, por policiais do Batalhão de Choque, acusado pelo crime de tráfico de drogas. Ele seria o responsável em abastecer a região da antiga rodoviária de Campo Grande.

De acordo com as informações da polícia, os policiais do Choque receberam a informação de que um homem, acusado de furto, estaria no estacionamento de um mercado na rua 13 de Maio. Após ser detido, ele afirmou que estaria furtando para comprar drogas de Kleber e levou os policiais até o local onde o mesmo estaria. Em frente ao Hospital Infantil São Lucas, localizado na avenida Afonso Pena, Kleber foi flagrado com porções de cocaína e pedras de crack. Ele estava em um veículo Ford Fiesta, cor preta, com placas de Bauru (SP).

A polícia foi até a residência dele, aonde encontrou diversos objetos furtados, que eram dados como pagamentos pelos usuários. Kleber foi preso em flagrante e encaminhado a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do centro da Capital. Kleber se dizia missionário de uma igreja de Campo Grande. No Facebook dele, diversas foto em oração na igreja e com escritos religiosos como “Deus obrigada por me devolver a vida”. Também há matérias sobre um acidente, do qual ele foi dado como morto, no interior paulista, mas saiu vivo do necrotério.

Acidente - Após o acidente, no interior de São Paulo, em 2014, ele teria recebido choques para reanimação, mas foi dado como morto pelos médicos. No necrotério, durante a preparação para a autópsia, ele teria acordado. “Tossi, a mulher saiu correndo”, afirmou Kleber em uma entrevista. Em seguida, foi encaminhado ao hospital, onde ficou em coma durante 16 dias. Médicos cogitavam que se sobrevivesse, sairia com sequelas, devido a gravidade do impacto que sofreu na cabeça. No terceiro dia em coma, um pastor da igreja que a família frequentava foi ao hospital para rezar por ele.

A reportagem conta que foram sete dias de oração, e apenas a cegueira de um dos olhos se confirmou. Os outros órgãos estavam saudáveis. “Os médicos não sabem explicar o que aconteceu, só pode ter sido Jesus”, afirmou Kleber. Agora, ele está preso na Depac, de onde deve ser encaminhado a um presídio da Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher