Menu
Busca quarta, 19 de dezembro de 2018
(67) 9.9973-5413
BANNER 1
CIFRA NEGRA

Vereadores presos são levados à PED e eleição na Câmara é mantida

06 dezembro 2018 - 14h00Por Da redação

Foram transferidos para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados) na manhã desta quinta-feira (6/12), os três vereadores douradenses presos durante a Operação Cifra Negra desencadeada pelo Ministério Público Estadual e a Polícia Civil. 

Os vereadores Pedro Pepa (DEM), Cirilo Ramão (MDB) e Idenor Machado (PSDB), além do ex-vereador Dirceu Longhi (PT) e o ex-servidor da Casa, Amilton Salina, saíram em duas viaturas da PC, segundo o Dourados News.

Ainda conforme o site, os veículos foram estacionados em uma entrada alternativa do 1º Distrito Policial para que os cinco embarcassem. Todos passaram a noite na delegacia após prestarem depoimento ao promotor Ricardo Rotunno, da 16ª Promotoria de Justiça de Dourados. 

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Luiz Alberto de Moura Filho.  Eles são suspeitos de participação num esquema de corrupção na Câmara de Dourados que, segundo o MPE, ocorria há oito anos.

Nesse período, os três vereadores e Dirceu acabaram se revezando em diversas funções na Mesa Diretora da Casa. Idenor Machado, por exemplo, comandou o legislativo douradense por seis anos. 

Investigações 

Conforme o Ministério Público, em diversos processos licitatórios realizados nos anos anteriores dentro da Casa, empresas consideradas como ‘cartas marcadas’ se apresentavam e atuavam em conluio. 

De acordo com o Dourados News, algumas delas existiam apenas no papel para simular uma concorrência legal. 

“Sem a devida concorrência, os valores dos contratos oriundos destes processos se faziam exorbitantes”, diz trecho da nota. 

Propinas

Ainda de acordo com o Ministério Público Estadual, para garantir o esquema, essas empresas repassavam na época, valores aos vereadores a título de propina.

Eleição

Apesar de preso, o candidato à presidência da Câmara de Vereadores de Dourados Pedro Pepa (DEM), continua elegível.

A eleição contará com os 16 vereadores que restaram na Casa e em caso de empate, por ser o mais velho, Pepa será declarado o vencedor por ser mais velho do que o adversário, Alan Guedes (DEM). 

Na chapa do parlamentar preso está Júnior Rodrigues (PR) como vice-presidente, Silas Zanata (PPS) como 1º secretário e Cirilo Ramão (MDB) como 2º secretário. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Em 2017, apenas 2,5% dos cursos de graduação tiveram nota máxima
EMPREGO
Funtrab recadastra indígenas para trabalhar na colheita de maçã em SC e RS
MATO GROSSO DO SUL
Deputados aprovam salário de R$ 35,46 mil ao governador do Estado
ECONOMIA
Produção industrial de MS segue em elevação no mês de novembro