Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
PRESO EM OPERAÇÃO

Viciado em pornografia, 'preferência' de dentista era vídeos de adolescentes

Vício levou ao fim o casamento do dentista, há 12 anos atrás

19 fevereiro 2020 - 13h00Por Campo Grande News

Cirurgião dentista de 41 anos, preso ontem (18) na Vila Sobrinho, em Campo Grande, durante a 6ª fase da Operação Luz da Infância, confessou à polícia que participava de um grupo em aplicativo de celular onde eram trocados vídeos de pornografia e assumiu que tinha preferência por aqueles que apareciam cenas de sexo entre adolescentes.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, na casa do dentista, que morava com a mãe, foram apreendidos um celular e dois notebooks. Nos aparelhos eletrônicos a polícia localizou fotos e vídeos envolvendo pornografia infantil.

À polícia, o dentista confessou que tinha no celular um link que dava acesso a um grupo do aplicativo Telegram, onde mais de 29 mil usuários compartilhavam arquivos de pornografia em geral, inclusive envolvendo crianças e adolescentes.

Segundo o dentista, ele baixava e assistia os vídeos, e tinha como preferência os que eram de adolescentes. Consciente de que estava praticando um crime, ele instalava programas no computador para baixar o conteúdo e depois desinstalava para não ser rastreado pela polícia.

A mãe do suspeito contou à polícia que sabia que o filho era viciado em pornografia e que esse teria sido o motivo do término do casamento do dentista, há 12 anos atrás. Porém, ela negou que soubesse que o material envolvia crianças e adolescentes.

O dentista foi preso e encaminhado à DEPCA (Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente). Ele passará por audiência de custódia nesta quarta-feira (19).

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Mulher que teve terreno retomado pelo Município será indenizada
CRIME AMBIENTAL
Empresa sucroenergética de Rio Brilhante é autuada em R$ 186 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia
CAPITAL
Aluna aprovada no vestibular tem direito a certificado de ensino médio
ECONOMIA
STF aprova proposta orçamentária para 2021 de R$ 712 milhões