Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Parlamentares estão exigindo que o governador André Puccinelli aponte os vereadores que teria afirmado serem “ladrões do dinheiro do povo” em Amambai.

05 setembro 2012 - 17h00
Agazetanews

A Câmara Municipal de Amambai aprovou, na sessão ordinária da Casa de Leis dessa segunda-feira, dia 3 de setembro, um requerimento assinado pelos nove vereadores que compõe a atual legislatura em Amambai, exigindo do governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) os nomes dos dois vereadores que ele teria acusado de ladrões.

Em seu pronunciamento durante um comício realizado na noite do dia 23 de agosto na cidade, André Puccinelli teria relatado que “na Câmara de Amambai tem dois vereadores ladrões do dinheiro do povo”.

Na interpretação do vereador Carlos Roberto Batista do Nascimento, o “Carlinhos” (PPS) que estava no palanque ao lado do governador, Puccinelli teria dito que “na Câmara de Amambai havia um ou dois vereadores ladrões do dinheiro do povo”.

Para o Poder Legislativo Municipal, o fato do chefe de estado não ter citado o nome do “suposto” ou dos “supostos vereadores ladrões”, colocou todos os nove parlamentares sob suspeita aos olhos da população amambaiense e também denegriu a imagem dos parlamentares perante a sociedade de Amambai, de toda a região e também no Estado, tendo em vista a exposição do ocorrido na imprensa, já que o assunto foi tema de debates na tribuna da Casa de Leis na sessão da segunda-feira, dia 27.

No ponto de vista dos vereadores, as declarações do governador André Puccinelli, classificadas por várias pessoas no município como “infelizes”, estão repercutindo também diretamente no processo eleitoral em Amambai, tendo em vista que alguns candidatos ao mesmo cargo, agindo de forma considerada inescrupulosa, tem se aproveitado da situação para tentar arrancar dividendos políticos, denegrindo a imagem dos parlamentares.

“Vou mandar gravar todos os comícios à serem realizados de agora para frente e se algum candidato a vereador vier com acusações contra os vereadores que hoje ocupam cadeira neste Legislativo, terão que provar as acusações perante a Justiça”, disse o presidente da Casa de Leis, vereador Roberto Rojo Rodrigues, o “Roberto Protético” (PSD).

Câmara pode levar o caso ao Ministério Público

De acordo com a direção da Casa de Leis, após a aprovação em plenário, a partir do recebimento do requerimento aprovado na sessão dessa segunda, o governador tem 30 dias para enviar a resposta à Câmara Municipal.

Segundo o presidente da Casa, vereador Roberto Protético, se esgotado o prazo André Puccinelli não tiver apresentado a resposta ao requerimento, ou seja, o nome ou os nomes dos vereadores que teria afirmado em palanque serem ladrões, a Câmara Municipal local vai entrar com uma representação contra o governador junto ao Ministério Público Estadual.

“Pelo que temos conhecimento todos os nove vereadores que compõe a atual legislatura em Amambai são pessoas dignas, que deixaram seus afazeres pessoais de lado para entrar do Poder Legislativo com o objetivo de trabalhar pela população e pelo desenvolvimento do município. Se existe algum ladrão do dinheiro do povo entre nós, como afirmou o governador, queremos saber quem é. Queremos que o governador nos apresente os nomes e as provas para então tomarmos nossas providências”, destacou o presidente.

Além dos vereadores citados acima, fazem parte da atual legislatura na Câmara de Amambai, os vereadores, Anílson Rodrigues de Souza, o “Prego” (PSB), Daniel Riquelme de Ricarte (PTB), Valter Brito da Silva (PSD), Cristino Toledo (PDT), Robertino Dias (PSDB), Osvaldo Machado Franco, o “Coconho” (PR) e Luciney Bampi (PV).

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ANDRADINA
Polícia Militar prende dois jovens por tráfico
ECONOMIA
Governo retira limite para financiar projetos de telecomunicações
PARANAÍBA
Foragido da justiça é preso pela Polícia Militar quando realizava direção perigosa
SANTA RITA DO PARDO
Suspeito de tráfico de drogas é preso pela Polícia Civil