Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020

Cassems diz que 'não precisa dar satisfação' sobre salário da irmã de Osmar

01 setembro 2011 - 15h00
Cassems diz que 'não precisa dar satisfação' sobre salário da irmã de Osmar Jeronymo

Midiamax

A Caixa de Assistência dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, plano de saúde mantido com dinheiro do governo do estado e com a contribuição descontada dos funcionários públicos diretamente na folha de pagamento, informou que não vai divulgar quanto paga para a ouvidora do plano de saúde, Cecília Domingues Jeronymo Serra.

Servidora pública, Cecília, que é irmã do secretário de Governo, Osmar Jeronymo, foi aposentada oficialmente em agosto e trabalha desde 2001 na Cassems. Nesse período todo, ela tem dois salários. Cedida com ônus para a fonte pela Secretaria de Segurança Pública, onde era lotada, ela recebe o salário integral mais um salário pago com dinheiro da Caixa de Assistência.

Agora, mesmo aposentada voluntariamente, segundo portaria publicada na edição desta quarta-feira (31) do Diário Oficial, a servidora continuará recebendo o salário integral, além do salário de ouvidora da Cassems.

O valor pago, no entanto, é mantido em sigilo. Segundo o coordenador de Recursos Humanos da Cassems, o único parâmetro que poderia passar sobre a quantia paga mensalmente a Cecília é de que "é um salário em nível de diretoria".

"A Cassems é uma empresa e não tem porque dar satisfação do salário que paga aos funcionários. Além disso, é perigoso anunciar assim num jornal o salário de uma pessoa por causa da segurança pessoal dela", informou nesta quinta-feira (1) o plano de saúde dos servidores de Mato Grosso do Sul pela assessoria.

Segundo a Cassems, a servidora, mesmo aposentada, pode continuar no cargo caso queira. Como ouvidora, ela deve cumprir a mesma carga horária dos outros funcionários administrativos do plano de saúde, que é de oito horas diárias. Ainda pela assessoria, Cecília informou que não quer falar sobre a situação nem divulgar quanto ganha por mês.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ARAL MOREIRA
Homem é encontrado carbonizado e com marcas de tiros no corpo
Motocicleta com placas do Paraguai também foi queimada
IGUATEMI
Homem morre vítima de tiro acidental na cabeça durante pescaria
Jair Ruzzene, de 56 anos, se apoiou em cano de espingarda quando arma disparou e o atingiu
MARACAJU
Veículo com quase meia tonelada de maconha foi apreendido pelo DOF
ECONOMIA
Caixa retorna valores não movimentados do saque emergencial do FGTS