Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020

Cassems diz que 'não precisa dar satisfação' sobre salário da irmã de Osmar

01 setembro 2011 - 15h00
Cassems diz que 'não precisa dar satisfação' sobre salário da irmã de Osmar Jeronymo

Midiamax

A Caixa de Assistência dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, plano de saúde mantido com dinheiro do governo do estado e com a contribuição descontada dos funcionários públicos diretamente na folha de pagamento, informou que não vai divulgar quanto paga para a ouvidora do plano de saúde, Cecília Domingues Jeronymo Serra.

Servidora pública, Cecília, que é irmã do secretário de Governo, Osmar Jeronymo, foi aposentada oficialmente em agosto e trabalha desde 2001 na Cassems. Nesse período todo, ela tem dois salários. Cedida com ônus para a fonte pela Secretaria de Segurança Pública, onde era lotada, ela recebe o salário integral mais um salário pago com dinheiro da Caixa de Assistência.

Agora, mesmo aposentada voluntariamente, segundo portaria publicada na edição desta quarta-feira (31) do Diário Oficial, a servidora continuará recebendo o salário integral, além do salário de ouvidora da Cassems.

O valor pago, no entanto, é mantido em sigilo. Segundo o coordenador de Recursos Humanos da Cassems, o único parâmetro que poderia passar sobre a quantia paga mensalmente a Cecília é de que "é um salário em nível de diretoria".

"A Cassems é uma empresa e não tem porque dar satisfação do salário que paga aos funcionários. Além disso, é perigoso anunciar assim num jornal o salário de uma pessoa por causa da segurança pessoal dela", informou nesta quinta-feira (1) o plano de saúde dos servidores de Mato Grosso do Sul pela assessoria.

Segundo a Cassems, a servidora, mesmo aposentada, pode continuar no cargo caso queira. Como ouvidora, ela deve cumprir a mesma carga horária dos outros funcionários administrativos do plano de saúde, que é de oito horas diárias. Ainda pela assessoria, Cecília informou que não quer falar sobre a situação nem divulgar quanto ganha por mês.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Mulher que teve terreno retomado pelo Município será indenizada
CRIME AMBIENTAL
Empresa sucroenergética de Rio Brilhante é autuada em R$ 186 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia
CAPITAL
Aluna aprovada no vestibular tem direito a certificado de ensino médio
ECONOMIA
STF aprova proposta orçamentária para 2021 de R$ 712 milhões