Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021

Ciclo de aumento da inflação acumulada em 12 meses se encerra neste trimestre

08 setembro 2011 - 15h00
Ciclo de aumento da inflação acumulada em 12 meses se encerra neste trimestre, prevê Copom

Agência Brasil

O cenário prospectivo para a inflação no país acumulou sinais favoráveis. A informação consta da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), realizada nos dias 30 e 31 de agosto, quando foi decidido reduzir a taxa básica de juros, a Selic, em 0,5 ponto percentual para 12% ao ano. A decisão surpreendeu o mercado financeiro, que esperava por manutenção da taxa.

Na ata, o Copom prevê “que neste trimestre se encerra o ciclo de elevação da inflação acumulada em 12 meses”. A partir do quarto trimestre, a tendência de inflação em 12 meses é declinante, com deslocamento para a direção da trajetória de metas, que tem centro de 4,5%, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo a ata, no último trimestre de 2010 e no primeiro deste ano, “a inflação foi forte e negativamente influenciada por choques de oferta domésticos e externos, mas as evidências sugerem que os preços ao consumidor já incorporaram os efeitos diretos desses choques”.

“Também foram relevantes os efeitos diretos da concentração atípica de reajustes de preços administrados ocorrida no primeiro trimestre deste ano, que, em casos específicos, mostra sinais de reversão”. Mas o Copom acrescenta que esses efeitos de reajuste de preços administrados ainda devem impactar indiretamente os preços ao consumidor.

O comitê também avalia “como relevantes, embora decrescentes, os riscos derivados da persistência do descompasso entre as taxas de crescimento da oferta e da demanda”, o que leva ao aumento da inflação.

Um dos riscos, segundo a ata, é “a possibilidade de concessão de aumentos de salários incompatíveis com o crescimento da produtividade e suas repercussões negativas sobre a dinâmica da inflação”. Por outro lado, para o Copom, o nível de utilização da capacidade instalada tem recuado, o que contribui para conter pressões de preços. “No final do ano passado e início deste ano, os riscos associados à trajetória dos preços das commodities nos mercados internacionais foram chave para o cenário prospectivo, entretanto, desde abril esses preços mostram certa acomodação”, acrescenta.

Na reunião, o Copom decidiu reduzir a taxa Selic por cinco votos a favor. Dois votos foram pela manutenção da taxa Selic em 12,50% ao ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Trabalho da SES possibilita habilitação de 115 leitos de UTI-Covid em MS
SAÚDE
Covid-19: Moderna confirma 13 milhões de doses da vacina para o Brasil
SEGURANÇA PÚBLICA
Garras inaugura Centro de Treinamento Tático e comemora 30 anos de história
COTAÇÃO
Dólar fecha em alta nesta sexta-feira, acompanhando exterior