Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020

Delcídio dá as costas à unidade do PT e desafia Ruiter e Paulo Duarte em Corumbá

23 setembro 2011 - 17h40
Delcídio dá as costas à unidade do PT e desafia Ruiter e Paulo Duarte em Corumbá

Midiamax

O senador Delcídio do Amaral Gomez (PT), que assistiu ao desfile do aniversário de Corumbá, nesta quarta-feira, 21 de setembro, no palanque oficial da Avenida General Rondon, disse que Corumbá tem bons nomes para disputar a sucessão do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT), e que vai apoiar aquele que fizer a "sua" política, mesmo que este não seja de seu partido.

Delcídio deixou claro que quer formar um grupo forte que apóie sua candidatura ao Governo do Estado em 2014. "Não adianta ficar nervoso, não adianta choramingar. Tem gente dizendo que tal candidato será prefeito porque tem 70%, 60% nas pesquisas. Eu quando enfrentei Pedrossian só tinha 1,5% e ganhei", disse, afirmando que será necessário fazer uma pesquisa qualitativa e não quantitativa para escolher aquele que será candidato à Prefeitura de Corumbá. Desta forma, até certo ponto, o senador mudou o discurso anterior que era de fazer a unidade dentro do PT, evitando as prévias, e apontando preferência para o nome do deputado Paulo Duarte, que aparece nas pesquisas com mais de 60% das intenções de voto.

Delcídio chegou a citar dois nomes que não são de seu partido, o de Evander Vendramini Duran (PP), presidente da Câmara de Vereadores e o de Elano Saldanha (PPS), que poderiam, segundo ele, significar o ponto de unidade. "O PT tem que se fortalecer nessas eleições, mas os nossos aliados também têm que estar fortalecidos", afirmou Delcídio, declarando que no PT, além do deputado Paulo Duarte, existe o nome do vereador Marcos de Souza Martins.

Surpreso

Por seu lado Paulo Duarte, que esteve em Corumbá nos últimos dias, ficou surpreso com as declarações do senador petista. "Um mês atrás, tive uma longa conversa com o senador e ele foi uma das primeiras pessoas a saberem da minha decisão de ser pré-candidato. Ele disse que me apoiaria e que estaria junto comigo neste projeto. Então, é uma declaração que surpreende, lamento, mas eu serei pré-candidato com ou sem o apoio do senador, até porque essa decisão não é só pessoal", disse o deputado.

Duarte reforçou que uma candidatura deve partir do desejo popular. "Para ser legítimo, o candidato tem que ser credenciado pelo povo, e eu acredito que o povo de Corumbá me credencie para representá-lo. E claro também, o apoio político que tenho", afirmou o deputado, com base no trabalho que desenvolve na Assembleia e nos serviços prestados desde que foi secretário de Fazenda, de Infraestrutura e chefe da Casa Civil no governo Zeca do PT.

"Candidatura sem respaldo popular e criada por imposição de ‘caciques', é uma atitude antidemocrática", frisou. Duarte ainda ressaltou que cogitar a possibilidade de o PT não fazer o sucessor do prefeito Ruiter Cunha é querer enfraquecer o partido. O deputado petista ainda lembrou que está acostumado a enfrentar dificuldades, como a do ano passado, quando se reelegeu deputado estadual com mais de 40 mil votos. "Em Corumbá, tive o apoio político do prefeito (Ruiter) e de apenas dois vereadores e mesmo assim, conquistei mais de 20 mil votos somente na cidade. Com muita humildade e trabalhando mais ainda, vamos enfrentar os adversários que vierem no ano que vem", concluiu Duarte.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Indevidos danos morais em acidente de trânsito sem prova da culpa
BONITO
Polícia Militar Ambiental de Bonito autua jovem de 23 anos por incêndio em madeira, raízes e galhadas de árvores derrubadas em sua propriedade
PEDRO GOMES
Polícia Militar Ambiental de Coxim autua empresa paulista em R$ 320 mil por desmatamento ilegal de vegetação em área protegida em sua fazenda
NOTÍCIAS
Julgamentos do 2º grau do Judiciário de MS crescem 7% em julho