Menu
Busca sexta, 26 de fevereiro de 2021

Delcídio diz que dinheiro dos royalties vai para a área social

Delcídio diz que dinheiro dos royalties vai para a área social

24 outubro 2011 - 17h30
Divulgação (TP)

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) quer que os governos estaduais e as prefeituras comecem a planejar agora em quais programas será investida a verba a ser arrecadada a mais , a partir do ano vem, com o aumento do volume dos royalties do petróleo. Na semana passada, o Senado aprovou projeto que amplia a participação dos estados não produtores na divisão dos recursos arrecadados com a comercialização do petróleo. A expectativa é de que Mato Grosso do Sul receba no ano que vem R$ 113 milhões em royalties, quase dez vezes mais que os R$ 12 milhões recebidos em 2010.

“A nossa bancada de senadores e deputados no Congresso está operando unida em torno da defesa dos interesses estado. Todos os parlamentares estão focados nesse assunto porque sabem da importância desses recursos para o tesouro estadual e o caixa das prefeituras. Agora é fundamental registrar que educação, saúde e combate a pobreza são os três principais pontos de investimento das verbas a serem recebidas a título de royaltie. Ninguém vai poder gastar aleatoriamente, porque o dinheiro virá com destinação definida, em uma decisão importante do Congresso, porque outros países produtores de petróleo geram muita riqueza, mas continuam com a maior parte de sua população vivendo em extrema dificuldade. No Brasil será diferentes. Carimbamos esses recursos para garantir mais educação, saúde e ampliar o combate a pobreza, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, afirmou Delcídio durante entrevista concedida nesta segunda-feira, 24 de outubro, ao programa Bom Dia MS, da TV Morena.

O senador disse que a estratégia agora é fazer com que o projeto aprovado semana passada no Senado não seja alterado na Câmara.

“Estamos fazendo um esforço muito grande para aumentar ao máximo a arrecadação extra que vai entrar a partir de 2012. A Câmara tem aproximadamente de 20 a 30 dias para aprovar o texto e a presidenta Dilma sancionar. É preciso correr contra o tempo, termos tudo sacramentado até o final do ano, para que a ampliação dos recursos comece a valer já em 2012. A população de Mato Grosso do Sul precisa disso”, ponderou Delcídio.



Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde diz que distribuiu vacina para 100% dos idosos em asilos
EDUCAÇÃO
Governo de MS decide pela retomada das atividades da REE de forma remota
ECONOMIA
Nova linha de crédito da Caixa tem juros atrelados à poupança
SAÚDE
Insumos para 12 milhões de doses de vacina devem chegar ao Brasil