Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020

Delcídio diz que dinheiro dos royalties vai para a área social

Delcídio diz que dinheiro dos royalties vai para a área social

24 outubro 2011 - 17h30
Divulgação (TP)

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) quer que os governos estaduais e as prefeituras comecem a planejar agora em quais programas será investida a verba a ser arrecadada a mais , a partir do ano vem, com o aumento do volume dos royalties do petróleo. Na semana passada, o Senado aprovou projeto que amplia a participação dos estados não produtores na divisão dos recursos arrecadados com a comercialização do petróleo. A expectativa é de que Mato Grosso do Sul receba no ano que vem R$ 113 milhões em royalties, quase dez vezes mais que os R$ 12 milhões recebidos em 2010.

“A nossa bancada de senadores e deputados no Congresso está operando unida em torno da defesa dos interesses estado. Todos os parlamentares estão focados nesse assunto porque sabem da importância desses recursos para o tesouro estadual e o caixa das prefeituras. Agora é fundamental registrar que educação, saúde e combate a pobreza são os três principais pontos de investimento das verbas a serem recebidas a título de royaltie. Ninguém vai poder gastar aleatoriamente, porque o dinheiro virá com destinação definida, em uma decisão importante do Congresso, porque outros países produtores de petróleo geram muita riqueza, mas continuam com a maior parte de sua população vivendo em extrema dificuldade. No Brasil será diferentes. Carimbamos esses recursos para garantir mais educação, saúde e ampliar o combate a pobreza, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, afirmou Delcídio durante entrevista concedida nesta segunda-feira, 24 de outubro, ao programa Bom Dia MS, da TV Morena.

O senador disse que a estratégia agora é fazer com que o projeto aprovado semana passada no Senado não seja alterado na Câmara.

“Estamos fazendo um esforço muito grande para aumentar ao máximo a arrecadação extra que vai entrar a partir de 2012. A Câmara tem aproximadamente de 20 a 30 dias para aprovar o texto e a presidenta Dilma sancionar. É preciso correr contra o tempo, termos tudo sacramentado até o final do ano, para que a ampliação dos recursos comece a valer já em 2012. A população de Mato Grosso do Sul precisa disso”, ponderou Delcídio.



Deixe seu Comentário

Leia Também

INFORME PUBLICITÁRIO
Universidad Columbia del Paraguay, filial de Pedro Juan, abre matrículas para Medicina
TAQUARUSSU
Ambiental autua quatro em R$ 8,4 mil e apreende 139 quilos de pescado
INCÊNDIOS
Governo federal libera mais R$ 1,3 milhão para MS combater incêndios no Pantanal
MARACAJU
Menina procura a avó e diz que foi obrigada a ver filmes pornográficos