Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020

Título Interno

19 agosto 2011 - 08h06
Conjuntura Online


O DEM fará convenção no próximo sábado (20) em Campo Grande para eleger os membros do diretório regional, do conselho fiscal e os delegados à convenção nacional, devendo reconduzir o deputado estadual Zé Teixeira à presidência do partido.


O encontro ocorrerá oito dias após os democratas elegerem os novos membros do diretório municipal de Campo Grande, presidido pelo vereador Airton Saraiva.


A convenção regional ocorrerá a partir das 8h na sede do partido, localizada à rua Brasil nº 305, bairro Monte Castelo, na capital.


Zé Teixeira recebeu a missão dos correligionários de reorganizar a estrutura do partido em todos os municípios do Estado depois da saída do prefeito de Dourados, Murilo Zauith, que se abrigou no PSB alegando a necessidade de ficar mais próximo à base aliada da presidente Dilma Roussef.


A estratégia dos democratas, a partir da desfiliação do prefeito, é promover mudanças na estrutura partidária, como ocorreu na Capital, onde a executiva municipal decidiu fazer acomodações políticas, excluindo pessoas ligadas ao ex-correligionário, para contemplar o grupo do deputado federal Luiz Henrique Mandetta.


De olho nas eleições municipais de 2012, Zé Teixeira já visitou vários municípios do Estado a fim de constituir novas comissões provisórias e diretórios municipais onde for possível.


A cúpula do DEM planeja lançar candidatura própria na maioria dos municípios do Estado. Na capital, o partido aponta como alternativa o nome do próprio Mandetta, primo do prefeito Nelsinho Trad (PMDB), do qual o partido é aliado hoje.

DOURADOS

Apesar de ter abandonado o partido pelo qual foi eleito para um “mandato tampão” de dois anos em Dourados, Murilo deve contar com o apoio dos democratas em sua caminhada rumo à reeleição, ano que vem, cujo desejo foi antecipado por Zé Teixeira.

No entanto, o DEM também está sendo cortejado pelo PMDB do governador André Puccinelli, que trabalha em favor de candidatura própria no segundo maior colégio eleitoral sul-mato-grossense. As opções peemedebistas sãos os deputados federais Marçal Filho e Geraldo Resende e a vereador Délia Razuk.

Derrotado na disputa para o Senado em 2010, Murilo chegou à prefeitura por meio de um pacto político que lhe deu a missão de reorganizar casa, cujas finanças foram comprometidas após o golpe milionário aplicado por uma quadrilha liderada pelo então prefeito Ari Artuzi.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SEGURANÇA PÚBLICA
Mato Grosso do Sul reduz índices de violência durante a pandemia
LOTERIA
Mega-Sena acumula e próximo concurso pode pagar R$ 45 milhões
DESENVOLVIMENTO
Com desempenho recorde em setembro, Mato Grosso do Sul abriu quase 6 mil empresas em 2020
TEMPO
Domingo de céu encoberto e chuva para Mato Grosso do Sul