Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020

DEM ignora críticas de Murilo e reafirma candidatura em Dourados

DEM ignora críticas de Murilo e reafirma candidatura em Dourados

29 outubro 2011 - 07h30
Conjuntura Online

A cúpula regional do DEM não se manifestou a respeito de críticas veladas feitas nesta quinta-feira pelo prefeito Murilo Zauith (PSB) e reafirmou no mesmo dia o desejo de concorrer à prefeitura de Dourados nas eleições municipais do ano que vem.


Em entrevista à imprensa, o prefeito disparou contra dirigentes de partidos aliados à sua administração, dizendo-se pressionado a abrir espaço na prefeitura a nomeações, razão, segundo ele, das ameaças de candidaturas próprias manifestadas até agora, uma vez que não teria atendido tais reivindicações.


O presidente regional do DEM, deputado estadual Zé Teixeira, disse que em Dourados o que vai dar coragem para ele ser candidato a prefeito é a aprovação do povo. “Eles me conhecem, sabem da minha franqueza nestes 40 anos de trabalho”. Também vão ser feitas pesquisas qualitativas e quantitativas para definir essa questão”, adiantou o democrata, referindo-se a possibilidade de enfrentar o ex-correligionário.


Murilo também deve enfrentar o deputado federal Geraldo Resende, que disputa a índicação no PMDB com o colega Marçal Filho e a vereador Délia Razuk. Além de DEM e PMDB, o PSDB avalia a possibildade de concorrer às eleições.


Esta semana, o comando do nanico PSC anunciou, em data a ser definida, a presença em Dourados, do presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, para o lançamento da candidatura do deputado estadual George Takimoto à prefeitura.


Questionado sobre o silêncio dos democratas em relação ao próximo pleito, Zé Teixeira avaliou que há muitas articulações antes do prazo de filiação, mas depois o assunto fica adormecido. “O que tinha que ser feito no processo político já foi feito”.


Depois de março, segundo ele, as articulações recomeçam, quando voltam à tona às discussões em torno da composição das coligações partidárias aos cargos majoritários e proporcionais.


Zé Teixeira voltou a avaliar a administração do PSB em Dourados, dizendo que o prefeito está “tocando um projeto de saneamento moral”, mas que ainda falta o choque de gestão. O deputado, no entanto, admitiu que o tempo é curto para o socialista mostrar trabalho.


Em relação a outras candidaturas, o dirigente citou a do PMDB, lembrando do interesse de Geraldo Resende, para quem “é um homem atuante e que vai ser candidato com o apoio do governador André Puccinelli (PMDB).


CAMPO GRANDE


Em relação a disputa pela prefeitura da Capital, Zé Teixeira assegurou que o deputado federal Luiz Henrique Mandetta só não será candidato se não quiser, uma vez que ele tem legenda para isso.


No entanto, o deputado advertiu que Mandetta faz parte do grupo politico do prefeito do Nelsinho Trad (PMDB) e que ele teria de romper na eventualidade de aceitar participar das eleições como candidato do DEM.


“Fazemos parte desse projeto, de eleição e reeleição do prefeito, e ele teria que romper para ser candidato. Mas isso ele é quem tem que analisar, da nossa parte, ele tem legenda para disputar”, colocou Zé Teixeira, ao dizer que Mandetta tem capacidade e competência, entre outras qualidades.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Com proximidade de novo feriado, SES alerta que Covid não está controlada no Estado
ECONOMIA
Confiança dos Serviços cresce 2,9 pontos em setembro, diz FGV
O índice chegou a 87,9 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos
POLÍTICA
Bolsonaro diz que está aberto a sugestões para recuperação da economia
JUSTIÇA
Paciente atendida em rede particular deve arcar com despesas da internação