Menu
Busca quinta, 28 de janeiro de 2021

Giroto lidera com 38% das intenções de votos, aponta pesquisa do Ibope

Giroto lidera com 38% das intenções de votos, aponta pesquisa do Ibope

19 setembro 2012 - 07h35
Campograndenews




A segunda pesquisa eleitoral do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) sobre a disputa pela prefeitura de Campo Grande neste ano foi divulgada nesta terça-feira (18).

Conforme o Ibope, o candidato Edson Giroto (PMDB) lidera a pesquisa, com 38% das intenções de votos, seguido pelo candidato Alcides Bernal, que tem 30%. Em terceiro aparece Reinaldo Azambuja, com 11% das intenções.

Já o petista Vander Loubet é o quarto na pesquisa, com 6%. Marcelo Bluma (PV) e Sidney Melo conseguiram, cada um, 1% das intenções de voto. O candidato Suél Ferranti, do PSTU, não pontuou. A pesquisa de índice de rejeição dos candidatos não foi divulgada.

Os votos brancos e nulos somaram 7%, enquanto 6% dos entrevistados pelo Ibope disseram estar indecisos. A pesquisa, que foi encomendada pela TV Morena, tem margem de erro de quatro pontos percentuais e foi feita entre 11 e 13 deste mês, entrevistando 602 eleitores foram na Capital.

A divulgação da pesquisa, que teve a divulgação barrada após questionamento dos candidatos Alcides Bernal (PP), Reinando Azambuja (PSDB) e Sidney Melo (PSol), teve parte dela liberada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

Primeira pesquisa - Na primeira pesquisa do Ibope, divulgada no dia 16 de agosto em Campo Grande, Giroto já liderava, com 37%. Bernal também já era o segundo colocado, com os mesmos 30%.

Porém, a terceira posição era de Vander, que tinha 7%. Logo atrás, vinha Azambuja, com 5%. Bluma, Sidney Melo e Suél repetiram os índices. O total de votos brancos e nulos também foi o mesmo, enquanto o índice de indecisos caiu de 11% para 6%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Tereza Cristina: transformação digital deve inserir agronegócio
SAÚDE
Covid-19: OMS aponta presença da variante de Manaus em oito países
POLÍTICA
Governo federal diz que não se envolve em compras privadas de vacina
ECONOMIA
Bolsonaro apela para que caminhoneiros não façam greve