Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020

Nova fase da Operação Lava Jato chega ao ex-presidente Lula

04 março 2016 - 07h45Por Fonte: IG
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (4) a 24ª fase da Operação Lava Jato e cumpre mandados nos endereços do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do seu filho, Fabio Luiz Lula da Silva. O Instituto Lula confirmou ao Broadcast Político que há agentes também em sua sede no Ipiranga, no sudeste da capital paulista.

A reportagem apurou que há mandado de condução coercitiva contra Lula e contra o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto.

A Operação foi batizada de Aletheia em referência a expressão grega que significa busca da verdade. Cerca de 200 policiais estão nas ruas e 30 auditores da Receita para cumprir 44 ordens judiciais, entre elas 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

A Rua Pouso Alegre, no Ipiranga, na região sudeste de São Paulo, está bloqueada na área onde fica o Instituto Lula desde às 6 horas desta sexta-feira, 4. Ao menos 10 homens do Comando de Operações Táticas (COT) da Polícia Federal fazem o isolamento do local. O delegado da PF que acompanha a ação no Instituto, Renato Lima, disse que não estava autorizado a passar informações.

A operação foi deflagrada com base em investigações sobre a compra e reforma de um sítio em Atibaia frequentado pelo petista, o fato de sua mudança ter sido transportada para o local e a relação desses episódios com empreiteiras investigadas na Lava Jato, além da relação dele com um tríplex no Guarujá reformado pela OAS.

São investigados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto do esquema criminoso revelado pela Lava Jato que envolve pagamento de propina por grandes empreiteiras em troca de obras na Petrobrás a partidos políticos.

Condução coercitiva

Nesta quarta-feira (2), Lula entrou com um pedido de habeas corpus preventivo no Tribunal de Justiça de São Paulo para evitar que ele e dona Marisa fossem levados à força para depor. A intimação enviada pelo promotor de justiça Cássio Conserino previa a possibilidade de condução coercitiva dos dois ao Ministério Público Estadual, conforme confirmou o assessor de imprensa do Instituto Lula, José Crispriniano, à reportagem do iG

Os advogados do ex-presidente consideraram essa "ameaça" ilegal e, por isso, optaram pelo envio dos esclarecimentos por escrito, além do pedido de habeas corpus.

Além da abordagem do MP-SP, a defesa de Lula também contesta a atuação do promotor Cássio Conserino nas investigações sobre o tríplex no edifício Solaris. A força-tarefa que apura o caso suspeita que Lula e Marisa sejam os verdadeiros donos do imóvel, que está registrado como propriedade da construtora OAS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pesquisa investiga transmissão de covid-19 entre homens e animais
CAMPO GRANDE
Polícia Militar Ambiental prende ladrão pouco depois de pedido de socorro de vítima desesperada por ter sido assalta por homem com pistola
EMPREGO
Pandemia aumenta busca por profissionais autônomos e freelancers no país; veja serviços com maior demanda
AUXÍLIO EMERGENCIAL
3,7 milhões de nascidos em setembro recebem nova parcela neste domingo