Menu
Busca sexta, 20 de setembro de 2019
POLÍTICA

Onyx informa à CCJ da Câmara que não irá a audiência para a qual foi convocado

11 junho 2019 - 10h30Por G1

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, enviou nesta segunda-feira, dia 10 de junho, um ofício ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), informando que não irá a uma audiência da comissão marcada para esta quarta (12).

Onyx foi convocado pelos deputados a explicar o decreto do presidente Jair Bolsonaro que mudou as regras de uso de armas e de munições, facilitando o porte.

O decreto, desde a edição, tem sido questionado na Justiça e gerado polêmica no Congresso Nacional. De acordo com a Advocacia Geral da União, o ato de Bolsonaro "vai ao encontro da vontade popular".

Conforme o ofício enviado por Onyx, os compromissos dele são agendados com 15 dias de antecedência, assim como os do presidente Bolsonaro, mas o ofício de convocação chegou ao gabinete em 7 de junho.

"Portanto, comunico a impossibilidade de comparecimento devido a compromissos anteriormente agendados com o senhor presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 12 de junho de 2019", informou o ministro.

Em seguida, Onyx informou a Francischini os dias que pode ir à CCJ explicar o decreto: "Disponibilizo as seguintes datas para agendamento e comparecimento à respectiva comissão nos dias 25, 26 ou 27 próximo."

Por se tratar de convocação, Onyx Lorenzoni é obrigado a comparecer a uma sessão da comissão. Segundo a Constituição, se faltar e não apresentar uma justificativa "adequada", pode cometer crime de responsabilidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Bolsonaro pode abrir crise com Congresso se vetar novas regras eleitorais
CONDIÇÃO DE RÉU
Juiz nega pedido do ex-presidente Temer para viajar à Inglaterra
CAMPO GRANDE
Motorista de aplicativo que estava desaparecido é encontrado morto
BRASIL
Senado questionará ação da PF em gabinete de líder do governo