Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020

Por suspeita de corrupção, Justiça bloqueia bens do prefeito de Água Clara

23 julho 2011 - 13h24
O prefeito de Água Clara, Edvaldo Alves de Queiroz, o "Topete”, do PDT e da ex-prefeita do município Márcia Regina Gobbi Juliano e do engenheiro Anderson Tabox Saiar tiveram os seus bens bloqueados pela juíza Emirene Moreira de Souza.

Eles são suspeitos de comandar um esquema de improbidade administrativa, onde superfaturava a indenização de imóveis desapropriados.

Segundo a peça criminal, o MPE (Ministério Público Estadual), autor da denúncia, pede que torne indisponível 50% dos bens imóveis matriculados neste cartório sob n° 3263: "registrado em nome de Edvaldo Alves de Queiroz e Antonia Aparecida Alves de Queiroz, avaliado em aproximadamente em R$ 691.245,50" e n° 1941: "registrado em nome de Márcia Regina Gobbi Juliano, avaliado em aproximadamente em R$ 180.000,00",.

No suposto esquema, a indenização paga foi de R$ 588 mil. A indisponibilidade dos bens dos implicados é até o limite de R$ 406 mil - valor do suposto prejuízo causado aos cofres públicos.

Midiamax

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Nascidos em março podem sacar auxílio emergencial do 3º lote
CAMPO GRANDE
Polícia Militar Ambiental captura jiboia de quase três metros nas obras do Aquário do Pantanal
TRAGÉDIA
Colisão entre van e carreta mata 3 pessoas e deixa uma ferida na MS-040
TEMPO
Chuva muda o clima em grande parte do Estado a partir desta quarta-feira