Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020

Por suspeita de corrupção, Justiça bloqueia bens do prefeito de Água Clara

23 julho 2011 - 13h24
O prefeito de Água Clara, Edvaldo Alves de Queiroz, o "Topete”, do PDT e da ex-prefeita do município Márcia Regina Gobbi Juliano e do engenheiro Anderson Tabox Saiar tiveram os seus bens bloqueados pela juíza Emirene Moreira de Souza.

Eles são suspeitos de comandar um esquema de improbidade administrativa, onde superfaturava a indenização de imóveis desapropriados.

Segundo a peça criminal, o MPE (Ministério Público Estadual), autor da denúncia, pede que torne indisponível 50% dos bens imóveis matriculados neste cartório sob n° 3263: "registrado em nome de Edvaldo Alves de Queiroz e Antonia Aparecida Alves de Queiroz, avaliado em aproximadamente em R$ 691.245,50" e n° 1941: "registrado em nome de Márcia Regina Gobbi Juliano, avaliado em aproximadamente em R$ 180.000,00",.

No suposto esquema, a indenização paga foi de R$ 588 mil. A indisponibilidade dos bens dos implicados é até o limite de R$ 406 mil - valor do suposto prejuízo causado aos cofres públicos.

Midiamax

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo e Imasul prendem e autuam dois pescadores praticando pesca com 30 redes e apreende os petrechos e 20 kg pescado
ESTADO
Neno Razuk prestigia ações da campanha de Onevan de Matos, em Naviraí
PANDEMIA
Estado atinge a marca de 82.344 casos de Covid -19
INTERNACIONAL
Famoso por interpretar 007, Sean Connery morre aos 90 anos