Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021

Vander disse ainda que vai mostrar que nesses 20 anos de revezamento do PMDB muitos gargalos continuam abertos e precisam ser resolvidos.

Vander disse ainda que vai mostrar que nesses 20 anos de revezamento do PMDB muitos gargalos continuam abertos e precisam ser resolvidos.

25 junho 2012 - 08h30
Midiamax

O Partido dos Trabalhadores homologou, durante Convenção neste domingo (24), a candidatura a prefeito de Campo Grande do deputado federal Vander Loubet (PT). O evento começou às 10h no plenário principal da Câmara Municipal de Vereadores. Com a casa cheia, militantes ovacionaram o nome de Vander Loubet, que confirmou sua candidatura sem revelar o nome do vice que irá compor a chapa. “Cabe ao partido definir qual nome vai ser indicado”, disse Vander.

Apesar de ter declarado na última sexta-feira (22), o desejo de ter como companheiro de chapa o deputado estadual Cabo Almi (PT) ou o também deputado estadual Pedro Kemp (PT), Vander disse hoje que para chegar à prefeitura vai apostar em um quadro pulverizado. Segundo Vander, o PT está negociando alianças com o PSB, PSL, PCdoB e o PTB. “Eu acredito que o candidato que chegar a 25% a 30% está disputando a ida para o segundo turno. Pela história do PT e do resultado de todas as eleições, esse percentual não é difícil da gente atingir. Principalmente da forma que nós estamos vendo hoje aqui. O PT unificado com toda a militância. Com uma campanha alegre, propositiva”, emendou.

Vander disse ainda que vai mostrar que nesses 20 anos de revezamento do PMDB muitos gargalos continuam abertos e precisam ser resolvidos. “Eles não deram conta de resolver. A saúde é um caos, a questão do transporte, cada vez reduzindo o número e com isso aumentando as vítimas de acidente. O preço – é o segundo mais caro do Brasil. Nós queremos fazer um debate sobre o custo Campo Grande. Esse vai ser o mote da nossa campanha”, disse o candidato.

Loubet disse acreditar que o PT eleja entre sete, oito vereadores neste pleito. “Nós já fizemos em 2004 cinco vereadores, de 21. Eu não tenho dúvida, que com a chapa que nós estamos montando, e com as alianças que nós podemos chegar. Agora passando de 21 para 29 [vereadores] nós tempos chance de fazer 7 ou 8”.

Sobre rumores de que o partido não estaria forte para enfrentar as eleições, Vander enfatizou que as discussões internas são normais, é que o PT se organiza por correntes. Ainda segundo ele, o momento 2012 é discutir as disputas nos 79 municípios e como o PT pode sair dessa campanha fortalecido para reeleger a Dilma e eleger o Delcídio governador. “Isso nós temos consenso”, finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pazuello: embarque de vacinas da Índia deve ter solução esta semana
POLÍCIA
Veículos com cigarros e agrotóxicos contrabandeados do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
CORONAVÍRUS
Vacina chega a Mato Grosso do Sul e distribuição aos municípios começa ainda hoje
ECONOMIA
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras