Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021

Puccinelli abandonou o PMDB de Dourados, diz Geraldo Resende

Puccinelli abandonou o PMDB de Dourados, diz Geraldo Resende

12 junho 2012 - 08h22Por Midia Max
O deputado federal Geraldo Resende (PMDB) cobrou, nesta segunda-feira (11), empenho do governador André Puccinelli (PMDB) na corrida por aliados à pré-candidatura do deputado federal Marçal Filho (PMDB) a prefeito de Dourados. Segundo Resende, até agora, o governador não “estendeu a mão” ao partido no segundo maior colégio eleitoral do Estado.

“Se o governador der 5% do apoio que está dando ao (Edson) Giroto, em Dourados, nós ganhamos a eleição”, disse o parlamentar, em Nova Alvorada do Sul, durante entrega de 19 retroescavadeiras a municípios sul-mato-grossenses. “Estou esperando, certamente no momento adequado, ele não vai deixar de ajudar. Até agora, estamos na expectativa deste apoio”, acrescentou.

Segundo Resende, o PMDB de Dourados espera, principalmente, a ajuda de Puccinelli na corrida por aliados. “Se o governador tem buscado uma aliança ampla para o Giroto logicamente poderia ser reproduzida em Dourados”, sugeriu. “Se o PDT e DEM, por exemplo, já sinalizaram que vão ficar com o PMDB na Capital porque não repetir a aliança aqui?”, questionou.

Apesar de Puccinelli não ter colaborado com Marçal, Resende ainda tem esperanças de até 30 de junho ser feito algo. “Tenho a expectativa e, certamente o candidato tem mais, que no momento apropriado o governador vai estender a mão para ajudar o PMDB de Dourados para não deixar que a candidatura do Marçal fique questionada se é pra valer”, disse.

Ainda de acordo com o parlamentar, o pré-candidato já cobrou empenho de Puccinelli. “Já foi cobrado, o Marçal disse que já cobrou e hoje, inclusive, se houver a oportunidade vamos cobrar mais uma vez”, contou.

Resende aproveitou para solicitar a ajuda do prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), na busca por aliados em Dourados. “Tínhamos uma expectativa de ter mais de 12 partidos, mas hoje, neste novo momento, devido à falta de sinalização do apoio efetivo do governador e das lideranças maiores do PMDB, do prefeito da Capital, que também tem um projeto futuro para 2014, podemos ter dificuldades de encontrar parceiros”, comentou.

O parlamentar, que disputava a indicação com Marçal, também prometeu empenho na campanha do correligionário. “Não fujo da raia e sou homem de partido”, frisou. Em Dourados, a candidatura do PMDB dá fim à parceria de anos com o prefeito Murilo Zauith (PSB), tradicional aliado de Puccinelli e de Nelsinho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde alerta sobre ligações e SMS falsos de cadastro para vacinação
IMUNIZAÇÃO
Primeiros imunizados contra Covid-19 relatam emoção e encorajam população
REGIÃO
Administrador de empresas é autuado por desmatamento ilegal
SAÚDE
Distanciamento continua fundamental, mesmo com vacinação, diz Opas