Menu
Busca sábado, 23 de janeiro de 2021

Cancelamento de debate da Record gera embate entre campanha de José Serra e a emissora.

26 setembro 2012 - 16h45
Uol

O cancelamento do debate da TV Record com os candidatos à Prefeitura de São Paulo, previsto inicialmente para o dia 1º de outubro, gerou um conflito de versões entre a emissora de TV e a campanha de José Serra (PSDB). É que a emissora justificou o cancelamento do evento com a afirmação de que dois dos principais candidatos - o próprio tucano e Celso Russomanno (PRB) - não iriam participar.

Em nota oficial (leia íntegra abaixo), a emissora afirma que a campanha de José Serra --empatado tecnicamente com Fernando Haddad do (PT) em segundo lugar-- não respondeu aos convites para a participação no evento. Já o candidato Celso Russomanno (PRB), líder nas pesquisas, confirmou que não iria, pois, na data, estaria previsto o nascimento de seu filho.

Após a divulgação dessas informações, a campanha de José Serra também se manifestou por meio de nota oficial, afirmando que o candidato tucano jamais se recusou a participar do debate. Diz a nota: "Em momento algum a campanha (de José Serra) se recusou a participar do programa. O lamentável cancelamento foi uma decisão exclusiva da Record, e assim deve ser assumido (leia a íntegra abaixo)".

"NOTA OFICIAL

A Rede Record informa que o debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, previsto para ser realizado no próximo dia 1º de Outubro, está cancelado.

Durante todo o processo de negociação do encontro entre os candidatos, os responsáveis pela campanha de José Serra não responderam aos convites para a negociação de regras e acordos do debate. Os convites foram feitos de acordo com a legislação eleitoral e protocolados na sede do partido do candidato, na coordenação de Campanha e na Justiça.

O candidato Celso Russomano também não poderá comparecer ao debate porque, de acordo com a coordenação da campanha, na mesma data, por previsão médica, deve nascer o seu filho.

O debate previsto para acontecer com os oito candidatos, sem a participação de dois entre os três mais bem posicionados nas pesquisas eleitorais, ficaria prejudicado em sua dinâmica e não cumpriria seu papel de informar o eleitor e discutir ideias para a cidade de maneira ampla e democrática.

Desta forma, a Record decidiu não realizar o debate no primeiro turno da eleição em São Paulo.

O Grupo Record informa, ainda, que realizou duas sabatinas com os todos os candidatos à Prefeitura e um debate com os candidatos à vice-prefeito, com transmissão pela Record News e pelo Portal R7, sempre com a ausência de José Serra e de seu vice após insistentes convites feitos aos representantes do seu partido, conforme documentos protocolados. O vice de Russomano também não esteve no debate por razões médicas.

A Rede Record, que já havia reservado o horário em sua programação e definido investimentos técnicos e cenográficos, lamenta a impossibilidade de participação de todos os candidatos. E reafirma o desejo de realizar o encontro em caso de segundo turno nas eleições paulistanas.

Rede Record"


"Nota sobre o debate cancelado pela TV Record

A coligação Avança, São Paulo lamenta a decisão da Rede Record de Televisão, de cancelar o debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, previsto para a próxima segunda-feira, 1º de outubro.

Em momento algum a campanha se recusou a participar do programa. O lamentável cancelamento foi uma decisão exclusiva da Record, e assim deve ser assumido.

José Serra esteve presente a todos os debates promovidos nesta eleição, assim como os demais concorrentes. A exceção foi o candidato Celso Russomanno, do PRB, partido que é notoriamente ligado à Rede Record e à Igreja Universal.

Russomano se recusou a ir ao debate promovido pela Igreja Católica e se recusou a participar do debate que seria promovido pelo UOL, maior portal de internet do país, em conjunto com o jornal Folha de S. Paulo.

A decisão de Russomanno de faltar aos debates e a decisão da Rede Record de não mais realizar o programa previsto para o dia 1º de outubro não podem ser imputadas a qualquer outra candidatura. Muito menos a Serra, que, vale reiterar, sempre compareceu a todos os debates, nesta e em eleições anteriores.

A Record e Russomanno devem assumir a decisão de cancelamento sem tentar jogá-la nas costas de terceiros."

A assessoria da TV Record, por sua vez, treplicou a nota da candidatura, afirmando que a campanha de Serra não participou de nenhuma das cinco reuniões que serviram para definir as regras do debate, tampouco participou das duas sabatinas promovidas pela emissora, além de não ter participado do debate entre os candidatos a vice-prefeito, também promovido pela empresa de comunicação. Diante de tantas ausências, a emissora diz ter concluído que o candidato novamente não responderia ao convite, e decidiu cancelar o debate.

De acordo com nota publicada pelo “Painel”, da “Folha de S.Paulo”, os representantes dos candidatos se reuniram ontem na sede da emissora paulistana, controlada pela Igreja Universal, ligada ao PRB, partido de Russomanno, para assinar as regras para o debate. Apenas Serra não enviou representantes.


Tucano liga emissora a Russomanno

José Serra já afirmou publicamente que acredita que a TV Record trabalhe em favor da campanha de Celso Russomanno. Em debate realizado pela Rede Tv! e pela Folha de S.Paulo, no início de setembro, o tucano disse que Russomanno "é efetivamente apoiado pela Igreja Universal (do Reino de Deus, Iurd) e pelos seus órgãos de comunicação".

O tucano estava relacionando o fato de o coordenador da campanha de Russomanno e presidente do PRB, Marcos Pereira, ser bispo da Universal, bem como ao fato de a TV Record pertencer ao bispo Edir Macedo, líder da Iurd.

O candidato Celso Russomanno costuma rebater a comentários como esse dizendo que é católico, que não recebe apoio de nenhuma emissora de TV e que, em seu partido, há pessoas de todas as religiões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Após tentativa de homicídio, Polícia Militar apreende submetralhadora 9mm
SAÚDE
Boletim Covid-19 deste sábado registra óbitos em 12 municípios
REGIÃO
PMA autua dois em R$ 3 mil por abandonar cachorro em estrada
SAÚDE
Amazonas receberá cota extra de vacinas para frear pandemia