Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020

Zeca diz ser difícil seguir orientação nacional sobre aliança com PMDB

06 setembro 2011 - 15h30
Ex-governador comentou deliberações aprovadas nacionalmente durante congresso do partido

Campograndenews

O ex-governador Zeca do PT voltou a criticar a aproximação entre seu partido e o PMDB em Mato Grosso do Sul, sobretudo em Campo Grande.

Ele considerou difícil seguir a orientação nacional, deliberada durante o 4º Congresso Nacional do PT, encerrado neste domingo, em Brasília (DF), que permite coligações amplas com os partidos de base de apoio ao governo, como o PMDB.

Durante encontro estadual realizado no mês passado na Capital, os petistas sinalizaram ser possível a aproximação com o PMDB em alguns municípios do Estado, levando em conta as particularidades locais.

“Sou intransigentemente contra. Caso isto (aliança) aconteça pego minhas coisas e deixo o partido”, disparou.

Sobre o congresso nacional, Zeca afirmou que foi “mais uma manifestação da força do PT” e o reforço da legenda com “bandeiras históricas”.

Além disso, disse apoiar outra deliberação do congresso, que vetou alianças com PSDB, DEM e PPS em todo País.

O ex-governador também comemorou outra medida aprovada no congresso petista, que limita a reeleição para três mandatos para deputados federais e dois para senadores.

“Senão política vira profissão. E acho que para senador está até demais. Tinha que ser um só”, pontua.

PDT - Zeca definiu ainda como “fofoca política” a possível aproximação do PDT ao PMDB no Estado, já que os pedetistas estiveram em seu palanque na campanha ao governo no ano passado.

“Tenho conversado direto com o Dagoberto e não tem nada demais”, minimiza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Governo abre processo seletivo para 80 profissionais de saúde para o Hospital Regional
PANDEMIA
Coronavírus em MS ultrapassa 99 mil pessoas infectadas, com mais de 10 mil novos casos em novembro
ECONOMIA
Receita paga hoje restituições de lote residual do Imposto de Renda
CORREDOR BIOCEÂNICO
Mato Grosso do Sul tem o maior investimento per capita do Brasil