Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020

Animais que forem atropelados na BR-163 serão recolhidos pela CCR e encaminhados ao Cras

18 março 2016 - 09h45
O Instituto do Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) e a CCR MSVias firmaram convênio para recebimento e reabilitação de animais capturados ou atropelados no trecho da rodovia BR-163 no Estado. O acordo envolve o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande, que ficará encarregado dos cuidados dos animais encaminhados pela empresa. A oficialização foi publicada na terça-feira (15) no Diário Oficial do Estado.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, "essa parceria do Imasul com a CCR MSVias é muito salutar, pois vai minimizar a perda de animais silvestres por atropelamento na rodovia BR 163. A CCR se responsabilizará pelo recolhimento desses animais, que serão trazidos para o CRAS, tratados e devolvidos à natureza sempre que possível". O secretário lembra ainda que este é o segundo convênio firmado entre a empresa e o Imasul – o anterior garantiu o plantio de 241 mil mudas nativas no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, no prazo de três anos.

Segundo o engenheiro Michel Klaime Filho, gestor de Meio Ambiente da CCR MSVia, o acordo antecipa uma necessidade do Programa de Proteção à Fauna, previsto pela Licença Ambiental, cuja titularidade está para ser transferida para a Concessionária. "O Programa prevê duas frentes de trabalho de responsabilidade da Concessionária: uma, o Afugentamento e o Salvamento de Fauna; outra, o Monitoramento e a Mitigação de Atropelamento de Fauna", explica o engenheiro. "Cabe à CCR MSVia viabilizar a reabilitação, o tratamento e devolução à natureza da fauna capturada ou atropelada, e o CRAS é a única unidade do IMASUL legalmente instituída para esse fim".

Além disso, o Centro promoverá a capacitação dos colaboradores da CCR MSVia para manejar adequadamente a fauna silvestre encontrada na rodovia e cooperará, sempre que possível, com as ações que envolvam o manejo.

A diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thaís Azambuja Caramori, lembra ainda que a parceria foi concebida não só para a fase de duplicação da BR-263, mas para toda a fase de operação. "Será um trabalho de grande relevância para a preservação da fauna sul-mato-grossense, pois é a nossa maior rodovia, com 870 km de extensão, além de ser a de maior movimento", finaliza.

Com informações da CCR MSVias

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Com novos testes positivos, casos de Covid-19 continuam crescendo em todo o MS
TRÁFICO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro em MS
SERVIDOR
Sonho que virou realidade, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo localiza e autua um pescador e autuará outro que divulgaram vídeo e fotos nas redes sociais praticando pesca predatória