Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020

Azambuja lança editais de mais de R$ 7 milhões para valorização e divulgação da cultura do Estado

15 dezembro 2015 - 07h30Por Notícias MS
O governador Reinaldo Azambuja lançou nesta segunda-feira (14), no auditório da sede do Poder Executivo, nove editais de cultura, no valor total de R$ 7,045 milhões efetivando as políticas públicas do Governo do Estado para as áreas de teatro, dança, música, circo, literatura, artesanato, artes plásticas, artes visuais, audiovisual, patrimônio cultural, economia criativa folclore, museus, arquivos, e atividades com foco na valorização, acesso e aprimoramento da cultura em Mato Grosso do Sul.

O lançamento dos editais foi feito pela Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei), Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e Fundo de Investimentos Culturais (FIC), em colaboração com a Fundação de Ciência e Tecnologia (Fundect). O termo de compromisso do lançamento foi assinado pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery, na presença de autoridades, artistas e da imprensa.

Reinaldo ressaltou a importância desse lançamento mesmo diante de um ano de tantas dificuldades. “Dois mil e quinze foi um ano muito complicado, mas conseguimos superar as dificuldades e lançar esses editais tão aguardados pela classe artística. Foi um processo de ampla discussão e conseguimos em alguns casos até ampliar os valores dos editais.”



O secretário Athayde Nery afirmou que foi necessário aguardar um pouco mais para fazer o lançamento dos editais “para termos a certeza que conseguiríamos cumprir o compromisso assumido”.

Um dos mais esperados era o do Fundo de Investimento Culturais (FIC) que esse ano pretende contemplar a produção cultural sul-mato-grossense, fomentando a criação e a difusão da produção artística em sua diversidade de manifestações, com prioridade para a formação e a circulação de bens culturais por todas as regiões do Estado . Serão R$ 5 milhões, sendo um deles destinado às prefeituras dos municípios.

Poderão ser inscritos para concorrer ao edital do FIC projetos de pessoas físicas ou pessoas jurídicas de direito privado sem fins lucrativos e pessoas jurídicas de direito público, nas áreas de artes cênicas (ópera, dança, teatro e circo), audiovisual, biblioteca, artes visuais, artesanato, folclore, literatura, museus, música, patrimônio cultural e atividades de pesquisa e formação em qualquer área.

A mudança está na relevância do mérito e na transparência nos processos de seleção. O mérito da proposta passa a ter a maior pontuação, 75 pontos, o que valoriza o conteúdo do projeto em primeiro lugar. A presença dos pareceristas dará mais exatidão e clareza nos processos avaliativos. Desse modo, a sociedade será contemplada com projetos consistentes e cujos resultados poderão ser mensurados desde o início até o final.

A difusão de atividades de teatro no Estado do Mato Grosso do Sul, o incentivo a montagens de espetáculos inéditos e a valorização das criações e produções artísticas teatrais são o foco do edital do “Prêmio Rubens Corrêa”, que selecionará 5 projetos. O valor desse edital sofreu um aumento bastante significativo, passando de 140 mil reais em 2014 para 240 mil em 2015/2016. Uma promessa feita pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja, no início do ano durante a abertura do Boca de Cena – Mostra sul-mato-grossense de teatro.

Ainda no teatro, o “Circuito sul-mato-grossense” terá 350 mil reais – 165 a mais que no último ano – para serem usados na circulação de espetáculos, estimulando a formação de novos grupos teatrais por meio de ações alternativas, pesquisas e intercâmbios entre os participantes.

A dança foi contemplada também com dois editais – um que visa a montagem e a circulação de espetáculos – Prêmio Célio Adolfo de Incentivo a dança – , e outro que contempla apenas a circulação de espetáculos já existentes – Circuito Dança no Mato. Juntos eles terão R$ 590 mil para a valorização e difusão dos diversos estilos e linguagens de produções artísticas, assim como também para ações de pesquisa e intercâmbio entre os grupos.

O maior salto de orçamento foi dado no edital do “Som da Concha” que saiu de R$ 200 mil para R$ 405 mil. A diferença será sentida, principalmente, nos cachês dos músicos. Os iniciantes terão os cachês corrigidos de R$ 750 para R$ 2 mil e a atração principal de R$ 1,5 mil para R$ 7 mil. O edital prevê a realização de 36 edições do Som da Concha, com a primeira prevista para 20 de março de 2016.

O audiovisual e a literatura também serão contemplados com editais para o incentivo a produção independente e o desenvolvimento local. O Prêmio Guavira desse ano vai premiar duas obras de literatura infantil e juvenil com R$ 50 mil. No audiovisual serão R$ 160 mil voltados para obras inéditas de curta metragem de ficção e documentários.

A novidade entre os editais será o de Economia Criativa. Duzentos e cinquenta mil reais para projetos de apoio à empreendedores dos setores criativos do Estado. A intenção é o fortalecimento da economia criativa na área da ciência, cultura e turismo Sul-Mato-Grossense que tem como princípios norteadores a diversidade cultural, a sustentabilidade, empreendedorismo, a inovação e a inclusão social.

Deixe seu Comentário

Leia Também

R$ 60 MIL
Família será indenizada pela morte do filho em baile funk
JUSTIÇA
TST determina fim da greve dos Correios
NOTÍCIAS
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
POLÍTICA
Interesses ocultos usam meio ambiente para prejudicar país, diz Heleno