Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
DOURADOS

Dia de homenagens e saudade, Finados também é oportunidade de renda

02 novembro 2019 - 17h00Por Dourados News

Com expectativa de que 30 mil pessoas passem pelos cemitérios municipais Santo Antônio de Pádua e Bom Jesus, o Dia de Finados, neste sábado (2), é ocasião para homenagens e saudade, mas também serve de oportunidade para renda extra. Nos arredores, ambulantes vendem das tradicionais flores, velas e água, até sofás.

Desde 25 de setembro a Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) passou a cadastrar interessados em comercializar produtos nessa ocasião. Foram disponibilizados 130 pontos entre o estacionamento na Rua Coronel Ponciano e Rua Palmeiras.

Nesta manhã, em meio à intensa movimentação de visitantes, equipe do Departamento de Fiscalização de Posturas do município mantinha fiscalização constante. Ao Dourados News, explicou que quem estivesse fora dos locais pré-determinados era realocado de forma adequada.

A Guarda Municipal destacou aproximadamente 20 guardas para garantir a ordem na região, conforme agente ouvido pela reportagem. Com o estacionamento fechado para acomodar os vendedores ambulantes, a entrada de carros ou motos era barrada rapidamente.  

Dona de casa, Marli de Fátima Rodrigues aproveitou a movimentação nos cemitérios para fazer renda extra. Pelo 10º ano seguido, fez cadastro para vender flores e velas. “A gente vende bem. É uma oportunidade numa crise dessas”, pontuou. Segundo ela, a expectativa é zerar o estoque até o início da tarde.

A aproximadamente 100 metros dali, ainda na Rua Coronel Ponciano, Alexandra Ferreira, acompanhada da filha, vendia água, refrigerante e salgados. “Eu e meu marido temos uma chiparia no Monte Líbano. Hoje ele ficou lá e nós viemos cedo”, explicou. Às 6h30 ela já havia estacionado o carro com os produtos no porta-malas. “Para nós do comércio o último fim de semana do mês é fraco e agora o Dia de Finados ajuda”, detalha.

Mas o entorno dos cemitérios municipais também tem à venda outros produtos além de velas, flores e água. De Umuarama, no Paraná, o comerciante Alex Gomes trouxe um caminhão carregado de sofás e cadeiras. “A gente trabalha em todo o Mato Grosso do Sul. Já estávamos em Dourados desde ontem, é uma cidade muito boa e Dia de Finados tem um movimento maior, por isso é interessante estar por perto”, esclareceu.

Com uma área de 12 hectares, os cemitérios municipais Santo Antônio de Pádua e Bom Jesus tem aproximadamente 50 mil corpos sepultados, conforme o diretor, Ronner Romeiro.

Em recente entrevista ao Dourados News, ele revelou que não há mais espaço para novas sepulturas. “Só é possível enterrar aqui quem já tiver familiar sepultado. Caso contrário não é possível. E ainda se o túmulo for direto na terra, é preciso remover os restos mortais e construir gavetas de concreto”, informou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MATO GROSSO DO SUL
Publicada lei que anistia pequenas dívidas de ICMS e derruba imposto para casas populares
SUB-17
Brasil encara a França por vaga na decisão do Mundial
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
Veículos pesados terão restrição de tráfego nas BR's de MS por três dias
BRICS
Brasil e China firmam acordos em áreas como política, comércio e saúde