Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020

Família tem 5 dias para cremar corpo de brasileira morta na Bolívia

20 janeiro 2016 - 08h52Por CG News
O corpo de Priscila Aparecida Franco da Silva, 26 anos, não pode mais ser transladado, porque já está em estado de decomposição. A família tem cinco dias para realizar a cremação que tem custo de U$ 1,6 mil o que equivale a mais de R$ 6,4 mil. A cremação já foi autorizada pelos legistas de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.




Segundo informações do Diário Corumbaense, o advogado José Carlos dos Santos, que compõe o grupo humanitário brasileiro que tem auxiliado a família da vítima nas questões legais, alegou que o advogado boliviano Jorge Tito Garrido, do Consulado do Brasil na Bolívia, já está com o atestado de óbito de Priscila.

Após o reconhecimento do corpo por parte de Thiago Henrique Batista Ferreira, companheiro da vítima, e de Ana Cláudia Aparecida Franco, irmã de Priscila, os legistas retiraram os materiais que poderiam ser necessários para exames complementares, liberando, inclusive, o corpo para cremação.

Ainda conforme Jorge Tito Garrido, a família tem, a partir desta terça-feira (19), cinco dias para formalizar a decisão de autorização da cremação do corpo. O advogado do Consulado informou que já está adiantando os papéis para a cremação, com participação legal do promotor da Província de German Busch.

Mas, conforme um amigo da família de Priscila, Ivanil Augusto da Silva, Thiago telefonou para ele na noite de segunda-feira (18) explicando a situação. Segundo o amigo, as doações não chegaram nem a R$ 800. “Não há outra alternativa, vai ter que fazer a cremação do corpo porque o cadáver já não suporta uma viagem, já está em estado de decomposição. A gente quer trazer pelo menos as cinzas para Campinas. Com a campanha que eu fiz, o pessoal ligou demais, mas eram muitos curiosos. Eu arrecadei apenas R$ 710, falta muito e agora tem prazo”, alegou.

Para quem deseja ajudar com doações para cremação do corpo, a família disponibilizou conta bancária. A conta corrente é do Bradesco, agência 046-9 / conta 370.237-5, em nome de Ivanil Augusto da Silva, que tem CPF 102.156.408-70. O titular dessa conta alertou que quem é de Corumbá ou outra cidade de Mato Grosso do Sul deve acrescentar mais um zero no número da agência, ou seja, 0046-9, caso o depósito não seja aceito.



Caso - Priscila Aparecida Franco da Silva, 26, foi encontrada morta em Puerto Quijarro, cidade boliviana que faz fronteira com Corumbá, na manhã do dia 08 de janeiro de 2016. O corpo estava com sinais de violência sexual, espancamento nas costelas e nuca, e provável morte por asfixia. Ela também estava com as mãos amarradas e com todos os seus pertences, faltando apenas seus documentos.

Conforme relato do marido da vítima ao site Diário Corumbaense, a mulher estaria em Corumbá para comprar roupas na Bolívia e revender em Campinas, mas, a Polícia Boliviana trabalha com outras hipóteses, como a possibilidade de a brasileira ter sido executada por narcotraficantes.

Depois de chegar à cidade brasileira, Priscila teria perdido contato com o marido e ele reconheceu o corpo dela através das imagens divulgadas na internet.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF
ECONOMIA
Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio
JUSTIÇA
Júri de sobrinho acusado de matar tio pelas costas será nesta sexta-feira
ECONOMIA
Receita abre amanhã consulta ao lote residual de restituição do IRPF