Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020

Governo do Estado estuda métodos para explorar capacidade de navegação do rio Paraguai

27 novembro 2015 - 10h30Por Notícias MS
Representando o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, participou nesta quinta-feira (26) do primeiro encontro de entidades governamentais e privadas para definir estratégias de utilização da hidrovia do Rio Paraguai e defendeu a criação de mecanismos para explorar capacidade de navegação do rio, como a criação de zonas especiais de exportação e importação para fomentar o uso do terminal de Porto Murtinho. O Fórum “Rumos da Hidrovia: ações para o desenvolvimento sustentável do transporte no Rio Paraguai” é uma discussão fomentada pela Marinha de Ladário, com a participação de instituições dos setores produtivo e de transporte dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

“Nós fizemos uma ampla discussão sobre as hidrovias do Estado. Acreditamos que a hidrovia tem um grande potencial e pode ajudar no desenvolvimento do Estado. Temos que desenvolver a parte da hidrovia como fizemos no terminal portuário de Porto Murtinho. A ativação do porto está movimento a economia e aqui em Corumbá queremos o mesmo desenvolvimento”, afirmou o secretário.

A hidrovia do Rio Paraguai é considerada fundamental para o desenvolvimento do Mercosul, mas atualmente, segundo o comando do 6º Distrito Naval, essa bacia é subutilizada quanto ao transporte de cargas. O transporte no Rio Paraguai é limitado a um pequeno fluxo de commodities, principalmente minérios e açúcar. Para a Marinha, um número potencial de commodities adicionais poderia ser transportado pelo Rio Paraguai, entre eles soja, farelo de soja e milho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Polícia Militar Ambiental e Bombeiros resgatam anta de piscina em chácara próxima ao aeroporto Santa Maria pela terceira vez
NOTÍCIAS
Confissão de dívida é considerada prova de culpa em acidente de trânsito
MIRANDA
Pedreiro mata ‘filha’ de 2 meses ao descobrir que pai biológico seria o irmão, diz polícia
POLÍTICA
Maia quer votar projeto que regulamenta Fundeb na próxima semana