Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020

Mato Grosso do Sul é destaque internacional no combate à violência contra mulheres

Mato Grosso do Sul é destaque internacional no combate à violência contra mulheres

19 novembro 2015 - 07h00Por Notícias MS
Com serviços de ponta e ações articuladas no enfrentamento à violência contra mulheres, Mato Grosso do Sul é destaque internacional, e representou o Brasil na 1ª Convocatória Regional para a Iniciativa de Proteção e Resposta de Emergência Contra a Violência de Gênero, na Cidade do México (México), na última semana. A subsecretária de Políticas para as Mulheres de Mato Grosso do Sul, Luciana Azambuja Roca, apresentou as experiências implantadas aqui no Estado que surpreenderam os participantes. “Brasil no cenário latino americano é diferente, tem mais serviços e está à frente no combate à violência. Os trabalhos implantados aqui no Estado, como a Casa da Mulher Brasileira e o Centro Especializado de Atendimento às Mulheres, ainda estão distantes da realidade de muitos países”, destacou a Luciana.

A subsecretaria é uma pasta ligada à Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast). “A experiência de participar de debates e análises de casos com pessoas de outros países é, sem dúvida, única e muito enriquecedora. Apesar das diferenças de costumes, de culturas e de legislações, todas as pessoas tinham um mesmo objetivo: contribuir para reduzir os índices de violência contra mulheres e meninas e estabelecer novas estratégias de ação para a igualdade de gênero”, afirmou a subsecretária sobre os três dias de intensas discussões.

Pela projeção nacional no enfrentamento à violência contra mulheres, e articulação transversal com outras políticas e parceiros do sistema judicial, o Estado foi escolhido para representar o País, na primeira reunião regional internacional do Gender-Based Violence (GBV). O convite foi fruto de intenso trabalho realizado, em âmbito estadual, pela Subsecretária de Políticas para as Mulheres (SPPM), pasta ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast).

Sobre o evento



A 1ª Convocatória Regional para a Iniciativa de Proteção e Resposta de Emergência Contra a Violência de Gênero reuniu 15 países latino-americanos e caribenhos (Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Peru, Equador, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Trinidad e Tobago, República Dominicana, Honduras, El Salvador, Guatemala e México), foi promovido por um consórcio de três organizações não-governamentais internacionais: Vital Voices Global Partnership, Promundo e OIM – Organização Internacional para as Migrações.

Na oportunidade, foram discutidos temas como violência dirigida contra uma pessoa com base no sexo e identidade de gênero, socialmente definidos de masculinidade ou feminilidade, acesso à justiça para vítimas de violência de gênero e feminicídio, assistência a sobreviventes de tráfico de pessoas e exploração sexual e boas práticas adotadas por diferentes países para o empoderamento da mulher.

MS

O Estado foi pioneiro na implantação da Casa da Mulher Brasileira, possui 12 Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres (DEAM), e atua no Centro Especializado de Atendimento às Mulheres (CEAM). No Estado já são 25 municípios que contam com suas coordenadorias de Enfrentamento à Violência contra Mulheres, trabalho que vem sendo articulado pela Subsecretaria da Mulher, que pretende aumentar ainda mais esse número para os próximos anos.

Mato Grosso do Sul será o primeiro a receber o Centro de Atendimento às Mulheres nas regiões de fronteiras secas com atendimentos integrados, com previsão em 2016, nos municípios de Ponta Porã e Corumbá.

GBV

A iniciativa Gender-Based Violence (GBV) (Violência Baseada por Gênero) pode ajudar as pessoas que enfrentam práticas tradicionais prejudiciais como o casamento precoce e forçado, assassinatos “de honra”, e mutilação genital feminina, bem como outras formas tais como o infanticídio feminino; abuso sexual de crianças; tráfico sexual e trabalho forçado; coerção e abuso sexual; negligência; violência doméstica de íntimo parceiro e abuso de idosos.

Essa reunião foi a primeira de muitas que acontecerão em outras regiões, como Africa, Asia e Europa oriental.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusação indevida de assédio moral gera indenização
PONTA PORÃ
Caminhões com 120 bovinos trazidos ilegalmente do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre